O piloto de motociclismo de velocidade, Max Biaggi, bateu o recorde do mundo de velocidade num motociclo elétrico: alcançou 455.737 km/h numa Voxan Wattman, na pista do Kennedy Space Center, da NASA, nos EUA.

O italiano de 50 anos e a Voxan tinha já estabelecido o anterior máximo de 366.94 km/h.

Em consonância com os regulamentos da FIM (Federação Internacional de Motociclismo), a velocidade da Voxan Wattman foi medida a partir de uma largada de 1 km em direções opostas, num período de duas horas.

Gildo Pastor (Presidente do Grupo Venturi) e o piloto Max Biaggi.

Max Biaggi foi quatro vezes campeão do mundo nas categorias de 250cc, com a Aprilia (em 1994, 1995 e 1996) e com a Honda (em 1997). Foi também campeão europeu pela Aprilia em 1991, em motos 250cc. Foi ainda por sduas ocasiões campeão do mundo de Superbike (em 2010 e 2012, sempre com a Aprilia).

De acordo com as regras da Federação, a velocidade final averbada (455.737 km/h) foi a média das duas velocidades registadas nessas duas corridas.

Por curiosidade, o velocímetro GPS do Wattman chegou a assinalar uma velocidade instantânea máxima de 470,257 km/h.

Max Biaggi e a Voxan Wattman conquistaram o recorde mundial na categoria de “moto elétrica parcialmente aerodinâmica abaixo de 300 kg”.

Pelo meio, a equipa da Venturi bateu ainda 21 recordes de velocidade em diferentes categorias.

Transformação da marca para 100% elétrica

A Venturi adquiriu, em 2010, a Voxan, fabricante de motos francesa, redirecionando a marca e o seu portefólio com vista a ter apenas veículos com motores elétricos.

Dois modelos foram construídos: o Wattman on-road e o Wattman de alto desempenho especialmente criado para estabelecer novos recordes mundiais de velocidade.

Ambas as máquinas foram projetadas pelo designer-chefe de Venturi, Sacha Lakic.

Esta moto “voadora” recorre ao mesmo motor elétrico Mercedes do ROKiT Venturi Racing Team e do Mercedes-Benz EQ Formula E Team no Campeonato Mundial de Fórmula E.

A moto Voxan Wattman possui 320 kW (435 cv), um pack de baterias de 829V – 5kWh, pneus Michelin Power RS+ (à frente: 120/70 ZR17 / atrás: 190/55 ZR17) e travões posteriores com discos de 305 mm com maxilas com quatro pistões.

A moto mede 2700 mm de comprimento e tem uma distância entre eixos de 1957 mm. O seu peso é de 296 kg. A altura do assento é de 685 mm.

Outro apontamento: no domingo, 21 de novembro, uma versão não aerodinâmica da Voxan Wattman (sem a carenagem aerodinâmica) também assumiu o mesmo desafio numa distância de 1 km, desde o arranque.

O princípio era idêntico: 1 km em direções opostas, durante duas horas. Mais uma vez, a velocidade final foi a média das duas velocidades registadas nessas duas corridas. Foi estabelecido um novo recorde mundial na classe “motociclo elétrico não aerodinâmica abaixo de 300 kg”: de 369,626 km/h.

Artigo anteriorPortuguese Women in Tech e E-REDES promovem igualdade do género nas carreiras tecnológicas
Próximo artigoGulbenkian investe em projeto de gestão e proteção das florestas nacionais

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of