À agência Lusa e no contexto de infrações relacionadas com a condução de trotinetes sob a influência de álcool, a PSP dá conta de ter registado oito contraordenações em 2017, quatro em 2018, 21 em 2019, 10 em 2020 e 14 entre janeiro e outubro 2021.

Olhando para a condução de trotinetes com taxa de alcoolemia igual ou superior a 1,2 gramas/litro (taxa considerada crime), a PSP refere que, de 1 de janeiro a 15 de novembro, deteve 21 pessoas.

A pensar nestas situações, a Bolt introduziu uma nova funcionalidade que impede o desbloqueio de trotinetes e bicicletas caso o utilizador esteja sob o efeito de álcool, de forma a promover a segurança dos utilizadores e dos restantes ocupantes da via pública.

Trotinetes durante a madrugada

Informa a empresa que todas as localidades onde as trotinetes e bicicletas da Bolt já se encontram disponíveis poderão contar com a ativação desta nova funcionalidade em alguns períodos do dia.

Desta forma, todas as sextas e sábados, entre as 23h59 e as 6h00 do dia seguinte, os utilizadores que digitalizarem o QR code que desbloqueia as trotinetes e bicicletas da Bolt, terão de passar num teste cognitivo integrado na aplicação.

Trata-se de uma medida semelhanta à tomada pela Lime e que pode recordar aqui.

Como funciona o teste?

O teste tem em conta a forma como o álcool afeta a velocidade das reações e avalia o tempo de resposta do utilizador a três mudanças de imagem. Se este exceder um determinado limite, ou o utilizador decidir saltar o teste, a aplicação não permite desbloquear a trotinete e sugere, de forma automática, que o utilizador conclua a sua viagem com um motorista da Bolt.

“Na Bolt, a segurança dos utilizadores é a nossa principal prioridade e nesse sentido, estamos empenhados em fornecer ferramentas inovadoras que permitam uma mobilidade urbana mais eficiente e segura, contribuindo para melhorias na qualidade do ambiente das cidades. Estamos muito entusiasmados em introduzir a primeira inovação tecnológica capaz de avaliar se o utilizador está sob o efeito de álcool. Sabemos que se trata de uma funcionalidade essencial para criar viagens mais seguras e responsáveis, tanto para os utilizadores, como para os restantes ocupantes da via pública” afirma Santiago Páramo, responsável de micromobilidade da Bolt em Portugal.

O serviço de trotinetes e bicicletas elétricas encontra-se integrado na aplicação da Bolt, sendo que, para as desbloquear e iniciar viagem, necessita apenas de escolher o ícone do serviço e digitalizar o seu código QR.

Os serviços de micromobilidade da Bolt já estão presentes em 165 cidades de 20 países.

Em Portugal, são vários os locais que contam com os serviços de micromobilidade da Bolt, tais como, Lisboa, Braga, Coimbra, Barcelos, Setúbal e Cascais.

Artigo anteriorDHL lança EV TV para apoiar transformação para a mobilidade elétrica
Próximo artigoNissan vai lançar elétrico com tecnologia de baterias de estado sólido em 2028

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of