A fábrica da Volkswagen Autoeuropa em Palmela passou a estar ligada por comboio à fábrica da Seat de Martorell (Barcelona).

Com este passo, o transporte das viaturas passa a ser feito de um modo mais ecológico, com a ligação ferroviária a apresentar-se como uma alternativa mais susten´tável ao modo rodoviário.

Comboio uma vez por semana

A partir deste mês, este serviço funcionará uma vez por semana, com os responsáveis das marcas a esperarem que pelo comboio sejam transportados mais de 20.000 veículos por ano, o que irá evitar 2.400 viagens de camião e assim reduzirá as emissões de CO2 em 43%.

Até agora, os veículos produzidos em Martorell eram transportados de comboio para Salobral (Madrid) e depois distribuídos a partir daí de camião, para os vários concessionários.

“Com a integração das marcas Seat e Cupra na SIVA|PHS, procurámos criar com os parceiros do grupo uma cadeia de transporte ecologicamente sustentável dos modelos Seat e Cupra para a Azambuja.  Com a implementação do transporte contribuímos assim significativamente para uma redução da pegada de carbono. Por outro lado, após chegada à SIVA|PHS, a preparação e a distribuição para a rede de concessionários é otimizada pela redução de desperdício com a introdução de ferramentas digitais” diz Paulo Filipe, Diretor de Logística da SIVA.

Com esta nova Linha, os veículos chegarão diretamente à fábrica de Palmela, de onde serão transportados de camião uma última vez para o depósito de distribuição na Azambuja, a 75 km de distância.

A viagem do comboio de volta irá levar veículos fabricados em Palmela para o Porto de Barcelona, a partir de onde serão distribuídos por estrada para diferentes regiões de Espanha, sul de França e de navio para outros destinos no Mediterrâneo.

“O comboio é um meio de transporte amigo do ambiente, rentável e eficiente, razão pela qual este novo serviço entre as fábricas de Martorell e Palmela nos ajuda a progredir no nosso objetivo de reduzir a nossa pegada de carbono do transporte de veículos e nos aproxima do nosso objetivo de sustentabilidade logística”. diz Herbert Steiner.

O Vice-Presidente da Produção e Logística na Seat destaca o facto de que “este projeto faz parte da estratégia ‘One Production’ das fábricas do Grupo Volkswagen na Península Ibérica, que procura otimizar recursos, gerar sinergias em três centros de produção e aumentar a eficiência”.

16 vagões com 500 metros de comprimento

O novo serviço de comboio, operado pela Pecovasa Renfe Mercancías, é constituído por 16 vagões, tem um comprimento máximo de 500 metros e será capaz de transportar até 184 veículos por viagem.

A partir de 2023, prevê-se que o comboio tenha mais duas carruagens e que chegue aos 550 metros em comprimento, permitindo o transporte de cerca de 200 carruagens.

A eliminação de 2.400 viagens rodoviárias significará uma redução de quase 1.000 toneladas de CO2. A neutralidade das emissões será alcançada até 2024, com a chegada de locomotivas híbridas que irão permitir a utilização de eletricidade em 100% das rotas.

Esta nova rota ferroviária complementa o serviço ferroviário Autometro, que liga a fábrica de Martorell ao Porto de Barcelona, para a exportação de veículos. A Seat exporta mais de 80% dos automóveis que fabrica em Martorell, e com o serviço de transporte ferroviário a empresa elimina a circulação de cerca de 25.000 camiões por ano no troço da estrada de Martorell para o Porto de Barcelona. Com carruagens articuladas de dois andares, capacidade para 170 veículos e um comprimento de 411 metros, transportou quase 1,3 milhões de veículos e reduziu a circulação rodoviária em mais de 300.000 viagens de camiões desde a sua inauguração em 2008.

De forma a continuar a promover a logística sustentável e a inovar em diferentes sistemas de transporte, a Seat lançou em julho o primeiro megatruck para o transporte de veículos em Espanha. Trata-se de um serviço entre Martorell e o Porto de Barcelona, que oferece um volume anual de transporte de mais de 8.600 veículos. Este tipo de camião tem um comprimento total de 25,25 metros, para uma carga de 10-11 automóveis, mais três carros do que um camião convencional de quatro eixos. Graças à sua capacidade, elimina 500 viagens de camiões por ano e reduz as emissões de CO2 em 5,2 toneladas por ano.

Artigo anterior67 voluntários recolhem toneladas de lixo na Ria Formosa
Próximo artigoMaior projeto de armazenamento de energia do mundo vai surgir na Ásia

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of