A Finerge aumentou a sua participação em sete parques eólicos em Portugal, juntando, em termos atribuíveis, 193 MW ao seu portefólio.

Os ativos em questão são os parques eólicos de Ventominho (263 MW), Espiga (6 MW), Arga (40,7 MW), Cerveirenses (10 MW), Arada (133 MW), Montemuro (12 MW) e Cabreira (42 MW), cujo fornecedores tecnológicos são a Enercon e a Vestas.

O acordo, alcançado com a EDF Renewables (EDF Renováveis) em Portugal, inclui a aquisição de 30% de quatro parques eólicos (Ventominho, Cerveirenses, Arga e Espiga) no Vale do Rio Minho, com uma capacidade combinada de 320 MW. A Finerge era já acionista destes parques e fica assim a deter 80% destes ativos.

O acordo passa ainda pela aquisição de 50% de três parques eólicos (Arada, Montemuro e Cabreira) em Aveiro e Viseu, com uma capacidade combinada de 187 MW.

“Desta forma, a Finerge complementa a sua carteira de ativos, diversificando-a em termos de recursos eólicos. Prossegue, ainda, com a estratégia definida de crescer quer por via de aquisições quer por via de construção própria”, refere a empresa.

Na sua página, a Finerge informa que opera 69 centrais eólicas e 17 parques solares, em mais de 46 concelhos em Portugal e 3 províncias em Espanha.

“São mais de 770 aerogeradores e milhares de módulos fotovoltaicos que recolhem a energia do vento e captam a energia do sol, transformando estas fontes de energia em eletricidade limpa. Mais precisamente, 3.200 GWh de energia produzida que evitam a emissão de 1.661 kton de CO2 para a atmosfera”, declara a empresa.

Leia também:

Artigo anteriorEfacec desenvolve projetos internacionais de mais de 220 M€
Próximo artigoLexus lança híbrido plug-in NX 450h+ com promessa de autonomia de até 97 km em cidade

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of