No âmbito do projeto europeu de investigação TInnGO, a EMEL (Empresa Municipal de Estacionamento de Lisboa) está a recrutar mulheres utilizadoras regulares de bicicleta que se voluntariem para uma “Experiência de Imersão no serviço GIRA”, com o objetivo de detetar as principais barreiras à utilização da bicicleta e pensar em soluções que permitam ultrapassá-las.

EMEL convida a uma “Experiência de Imersão”

Esta “Experiência de Imersão”, como a EMEL lhe chama, insere-se no Plano de Ação que a EMEL está a desenvolver para identificar medidas que promovam a utilização urbana de bicicleta por mulheres, com vista à redução da diferença de género que é ainda hoje uma realidade.

O processo de recrutamento consiste na identificação de mulheres voluntárias que utilizem a bicicleta em meio urbano com regularidade e que desafiem uma amiga, não utilizadora, para as acompanhar, interessada em experimentar as “duas rodas” em Lisboa, como opção de mobilidade no seu dia-a-dia.

Como forma de agradecimento pela participação ativa, todas as voluntárias receberão passes GIRA e um voucher de 20 euros.

Estas duplas são convidadas pela EMEL a fazerem um passeio de GIRA, de cerca de dois quilómetros, que ocorrerá entre os dias 26 de novembro e 6 de dezembro, durante o qual têm oportunidade de perceber as barreiras ou incómodos sentidos.

Após esta experimentação na GIRA, a EMEL organiza uma sessão de reflexão, para partilha de experiências vividas e sugestão de possíveis soluções para mitigar as barreiras identificadas e os eventuais desconfortos sentidos.

Como forma de agradecimento pela participação ativa, todas as voluntárias receberão passes GIRA e um voucher de 20 euros que pode ser utilizado nas Lojas com História, entre outras lojas de Lisboa.

A inscrição na Experiência Imersão TinnGO/GIRA pode ser feita através do preenchimento deste formulário, até dia 29.

Este projeto beneficiou de financiamento do Programa-Quadro de Investigação e Inovação Horizonte 2020 da União Europeia.

Projeto TInnGO

O TInnGO é um projeto de investigação que visa promover a inclusão da perspetiva de género e de diversidade no desenvolvimento de políticas e medidas de mobilidade, através da criação de um Observatório Europeu que agregue informação útil para a tomada de decisões sobre este tema.

O Observatório Europeu é constituído por uma rede de 10 hubs nacionais: Reino Unido, Espanha, Portugal, Itália, Escandinávia, Grécia, França, Alemanha, Roménia e Países Bálticos, e tem como foco reunir conhecimento sobre igualdade de género nos transportes, incluindo a disponibilização de casos de estudo que incentivem a adoção de soluções de mobilidade sensíveis ao género e diversidade.

Artigo anteriorAIR4, o Renault 4 “voador”: do passado para o futuro
Próximo artigoEfacec desenvolve projetos internacionais de mais de 220 M€

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of