Iberdrola apoia instalação de centrais fotovoltaicas na agricultura

No âmbito do seu Programa Internacional de Start-ups, PERSEO, a Iberdrola selecionou quatro projetos que visam promover a instalação de centrais fotovoltaicas em explorações agrícolas e pecuárias.

0
594

O Programa Internacional de Start-ups, PERSEO, empreendido pela Iberdrola, no âmbito do compromisso da empresa com a preservação da biodiversidade, recebeu 110 propostas de 32 países. Houve quatro projetos selecionados, que identificam soluções inovadoras que potenciam a convivência de centrais fotovoltaicas de produção solar com atividades agrícolas, pecuárias ou de horticultura, de forma a melhorar a eficiência e competitividade das instalações, o uso da terra e a defesa da biodiversidade.

As soluções visam a criação de sinergias em terrenos destinados a atividades no sector primário que também sejam suscetíveis de albergar instalações solares fotovoltaicas, promovendo a complementaridade de ambos os sectores e promover as economias locais. Os projetos apresentados, além de promoverem a transição energética e o combate às alterações climáticas, situam-se nas áreas que enfrentam o desafio demográfico.

A Iberdrola proporcionará às empresas vencedoras o apoio técnico e económico para testar as suas soluções, dando acesso aos recursos necessários para as validar (equipamentos, equipas, infraestruturas, instalações de alta tecnologia e áreas de trabalho conjuntas) em ambiente real. Se o projeto-piloto for bem-sucedido, poderá também oferecer ao participante a oportunidade de ampliar a solução mediante acordos comerciais ou investimentos diretos através do PERSEO na empresa.

Projetos selecionados

– Culturas de regadio: a empresa espanhola EcoEnergías del Guadiana apresentou um projeto-piloto para combinar o cultivo de tomates em estruturas fixas ou retráteis que suportam painéis solares, permitindo mitigar o stress das plantas devido ao derrame de calor e granizo, poupar água e melhorar os resultados da colheita.

– Viticultura: nesta área foi selecionado o projeto Winesolar, decorrente da colaboração entre três empresas: Techedge (soluções tecnológicas avançadas, liderando a iniciativa), PVH (fabricante de rastreadores e estruturas para painéis solares) e Gonzalez

– Byass (Wine and Spirits Family formada por 14 adegas em Espanha, Chile e México, e 3 destilarias). O desafio de mitigar e adaptar os efeitos das alterações climáticas na agricultura, e em particular na viticultura, é titânico; a solução Winesolar será uma ferramenta poderosa para enfrentá-la de uma forma abrangente, inteligente e sustentável. A Iberdrola, Techedge, PVH e a Gonzalez Byass na WIinesolar vão desenvolver um sistema fotovoltaico com um rastreador inteligente e adaptado para gerar sombra e proteger as vinhas. Um algoritmo de Inteligência Artificial controlará estes rastreadores para adaptá-los às necessidades fisiológicas das vinhas, bem como para otimizar a produção fotovoltaica. Os dados recolhidos pelos sensores implantados nas vinhas para medir a humidade, temperatura, etc., também alimentarão o algoritmo. Em suma, a Winesolar tem como objetivo alcançar vinhas resilientes às alterações climáticas, neutras e mesmo fixas em termos de emissões de CO2. e respeito pelo ambiente natural, na medida em que não irão ocupar ou danificar a área agrícola, tudo com um claro exemplo de simbiose e eficiência da tecnologia, natureza e produto.

– Árvores Frutíferas: solução dinâmica de agrovoltaico: A start-up francesa Ombrea desenvolveu um sistema de controlo e regulação do clima, alimentado pela inteligência artificial para proteger as culturas contra as alterações climáticas. A solução, operada remotamente, baseia-se em painéis solares que são estendidos ou recolhidos para modular a luz e a sombra de acordo com os dados climáticos recolhidos no campo através de sensores. O objetivo é proteger as plantas de ondas de calor, seca, granizo ou geada.

– Bem-estar dos bovinos: A empresa francesa itk está a desenvolver uma solução baseada na ciência para apoiar os setores agrícola e agroalimentar na adaptação às alterações climáticas e à descarbonização, garantindo paralelamente a produtividade e resiliência das explorações agrícolas. O sistema de monitorização de comportamento e plataforma de análise, farmLife, apoia os agricultores que procuram poupar tempo e aumentar a produtividade, fornecendo dados para a tomada de decisões apoiados em quatro pilares: reprodução, nutrição, conforto e saúde.

iberdrola

Os objetivos de sustentabilidade da empresa passam por atingir “perda líquida zero” da biodiversidade até 2030, apostando no impacto líquido positivo na evolução das novas infraestruturas.

A Iberdrola realizou mais de 1.450 ações para proteger a biodiversidade nos últimos três anos, combinando a instalação de projetos renováveis com a conservação da diversidade biológica dos ecossistemas, cuidando da flora, fauna e património natural.

O Programa Internacional de start-ups Iberdrola PERSEO visa facilitar o acesso do grupo às tecnologias do futuro e promover a criação e desenvolvimento de um ecossistema global e dinâmico de empresas tecnológicas e de empreendedores do sector da eletricidade.

O projeto tem 85 milhões de euros destinados a investir em start-ups e outros 40 destinados a lançar – através da sua unidade PERSEO Venture Builder – empresas industriais inovadoras que trabalhem em novas áreas de eletrificação e em setores difíceis de descarbonizar.

Desde a sua criação, em 2008, o PERSEO investiu 70 milhões de euros em start-ups que desenvolvem tecnologias e modelos de negócio inovadores, focando-se naqueles que melhoram a sustentabilidade do setor energético através de uma maior eletrificação e descarbonização da economia.

Artigo anteriorDacia Spring soma mais de 5.000 encomendas por mês
Próximo artigoHá uma nova marca de automóveis elétricos a chegar a Portugal: conheça a gama

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of