O Grupo Stellantis está determinado em acelerar a eletrificação dos seus produtos, tendo estabelecido um projeto que passa não apenas pelo lançamento de modelos 100% elétrico, mas de todo um ecossistema elétrico, desde a produção de baterias até à instalação de postos de carregamento.

Ao nível das fábricas de baterias já aqui falamos de algumas das iniciativas da Stellantis e desta feita há novidades sobre os postos de carregamento que o Grupo está apostado em disseminar, através do projeto Atlante.

O projeto Atlante resulta da colaboração entre o NHOA Group – que desenvolve e investe na rede como proprietária e operadora – e a Free2Move eSolutions, uma joint-venture do NHOA com a Stellantis, que fornece, por sua vez, a tecnologia de carregamento (hardware e software).

O projeto prevê a instalação em Itália, França, Espanha e Portugal de 5.000 pontos de carregamento rápido até 2025, com uma meta de mais de 35.000 até 2030.

Os postos de carregamento serão instalados, principalmente, perto dos principais entroncamentos rodoviários e em áreas urbanas densamente povoadas.

Em linha com os anúncios feitos no “EV Day”, está em curso o plano de desenvolvimento do Atlante. Em meados de outubro, foi inaugurada em Piemonte (Itália) a primeira estação de carregamento rápido.

Inauguração do primeiro posto da Atlante, em Itália.

Agora estão identificados os primeiros 700 locais de projeto, dos quais 10% (principalmente em Itália) já estão em desenvolvimento e entrarão em funcionamento ao longo dos próximos seis meses.

Postos da Stellantis com potência de 100 kW a 175 kW

A potência de saída nos postos de carregamento do Atlante variará de um mínimo de 100 kW a um máximo de 175 kW, garantindo tempos de carregamento reduzidos e oferecendo benefícios para os clientes da Stellantis.

O projeto Atlante ganha forma, devendo vir a ser a maior rede de carregamento rápido do sul da Europa.

Esta rede de carregamento será do tipo “Vehicle-Grid-integrated” (‘VGI’), utilizando sistemas de energias e armazenamento renováveis, assentando também em sistemas de armazenamento de energia para que a energia possa ser guardada e depois disponibilizada para uma utilização posterior, quando a procura o exigir.

Dependendo da localização da estação e do tipo de carregamento previsto (“on-the-go”/”no caminho” ou “at destination”/”no destino”), as estações de carregamento Atlante também irão incluir áreas cobertas com painéis solares incorporados e sistemas de armazenamento que utilizam baterias de segunda vida.

Citando números da ACEA (Associação de Construtores Europeus de Automóveis), a Stellantis lembra que, atualmente, dos cerca de 225.000 pontos de carregamento atualmente disponíveis na Europa, apenas 25.000 são de elevada potência.

“É aqui que entra em cena o projeto Atlante, tendo como objetivo colmatar esta lacuna nas infraestruturas, alcançando uma quota significativa do mercado da rede de carregamento rápido e de carregamento ultrarrápido no sul da Europa – em termos de disseminação e base de clientes – até 2030. Ao mesmo tempo, o esquema também oferecerá condições de serviço preferenciais e distintas aos clientes do grupo Stellantis”.

Significado do projeto para a Stellantis, NHOA e F2M eSolutions
“As instalações de carregamento rápido no Sul da Europa representam uma grande oportunidade de crescimento e de desenvolvimento rumo a uma nova mobilidade, permitindo-nos construir um futuro melhor para as próximas gerações. A implantação de infraestruturas de carregamento público é fundamental para ajudar os clientes a optarem por um veículo elétrico. Tal como na Stellantis, o nosso objetivo é oferecer uma experiência de carregamento tão simples, intuitiva, conveniente e, acima de tudo, tão rápida como encher um depósito com gasolina. A rede que está a ganhar forma graças ao projeto Atlante será um fator determinante para atingir este objetivo. Um projeto ambicioso, que vai na direção certa para providenciar energia às baterias usadas em veículos elétricos e eletrificados. O anúncio de hoje, de uma obra que já arrancou, representa, portanto, um grande passo em frente na implementação da estratégia de eletrificação 360° na Stellantis” – Anne-Lise Richard, Head of Global e-Mobility da Stellantis

“A ‘COP26’ acaba de terminar, voltando-se a manifestar a urgência de concentrar todos os esforços globais na disseminação de energias renováveis e da mobilidade elétrica. Graças à experiência do NHOA, um dos cinco principais ‘players’ mundiais no setor do armazenamento de energia, a rede Atlante é uma resposta tangível a estas necessidades; irá oferecer pontos de carregamento sustentáveis numa microrede criada para permitir a penetração de cada vez mais fontes renováveis no sistema elétrico europeu, em benefício do nosso planeta” – Carlalberto Guglielminotti, CEO do NHOA Group.

“O projeto Atlante e as instalações de carregamento rápido no sul da Europa são o passo que é necessário dar para que a mobilidade elétrica se desenvolva, para que se possa viajar longas distâncias sem ter de passar por longas esperas pelo carregamento antes de se retomar uma viagem. Esta é uma oportunidade única de crescimento e desenvolvimento, uma vez que praticamente toda a rede de carregamento rápido ‘on-the-go’ ainda não foi desenvolvida” – Roberto Di Stefano, CEO da Free2Move eSolutions

Foram feitos planos para um total de 5.000 pontos de carregamento rápido até 2025 e para mais de 35.000 até 2030.

Artigo anteriorSemana #MarParaSempre alerta para a pesca sustentável
Próximo artigoEntidades das embalagens de vidro comprometem-se a cumprir metas nacionais de reciclagem

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of