Os elétricos “são agora competitivos em termos de custos em toda a Europa”, diz Tex Gunning

Tex Gunning, CEO da LeasePlan, refere que "os elétricos ultrapassaram o ponto de viragem em termos de preços", colocando nos decisores políticos europeus o ónus de melhorarem as "lamentavelmente inadequadas” infraestruturas.

0
404
Tex Gunning, CEO da LeasePlan (foto: LeasePlan)

O mais recente LeasePlan Car Cost Index, documento que analisa o Custo Total de Propriedade (TCO) de um automóvel – incluindo combustível/energia, depreciação, impostos, seguros e manutenção – em 22 países europeus, revela que os veículos elétricos do segmento compacto e de tamanho médio são, agora, totalmente competitivos em termos de custos com os veículos a gasolina e Diesel na maioria dos países europeus.

Segundo este documento, agora na sua sexta edição, em Portugal, o TCO dos veículos elétricos é mais económico não apenas nesses segmentos como também em todos os outros segmentos em análise.

Os 22 países incluídos no Car Cost Index são: Áustria, Bélgica, República Checa, Dinamarca, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Hungria, Irlanda, Itália, Luxemburgo, Países Baixos, Noruega, Polónia, Portugal, Roménia, Eslováquia, Espanha, Suécia, Suíça e Reino Unido.

Nos poucos países onde os VE ainda não são competitivos em termos de custos, a diferença de preços entre os VE e os automóveis a gasóleo/gasolina diminuiu significativamente, revela a LeasePlan.

“Se a tendência continuar, provavelmente os VE vão atingir a competitividade de custos em todos os países inquiridos, incluindo nos mercados da Europa de Leste, como a Roménia e a Polónia, até 2030”, destacam os autores da análise.

Competitividade de custos dos elétricos

Tex Gunning, CEO da LeasePlan, frisa a relevância destas conclusões: “Este relatório é um alerta para os decisores políticos: os carros elétricos ultrapassaram finalmente o ponto de viragem em termos de preços e são agora competitivos em termos de custos em toda a Europa”.

Gunning alerta, no entanto, que “a ação governamental, no que às infraestruturas diz respeito, continua a ser lamentavelmente inadequada”, avisando que “antes da COP26, continuaremos a apelar aos decisores políticos para que finalmente aumentem e invistam em infraestruturas de carregamento dignas das suas ambições de zero emissões líquidas. Até que os postos de carregamento sejam tão omnipresentes como as estações de serviço nas ruas de Glasgow (cidade onde se realiza a COP26), a Europa não tem qualquer esperança de alcançar as zero emissões”, diz este responsável.

Segundo o Índice 2021, o TCO médio mensal para o segmento D2 (médio familiar premium) é o seguinte:

Diesel Gasolina Hibrídos

Plug-in

Elétricos
Grécia € 772 € 824 € 863 € 746
Alemanha € 960 € 878 € 851 € 760
Suécia € 929 € 987 € 946 € 769
Áustria € 1,038 € 1,156 € 979 € 832
Finlândia € 923 € 945 € 954 € 856
Dinamarca € 939 € 984 € 825 € 857
Eslováquia € 967 € 970 € 1,003 € 865
Portugal €1,445 €1,541 €1,246 €891
França €1,027 €1,039 €1,104 €899
Itália €1,032 €1,106 €1,106 €899
Bélgica € 1,039 € 1,014 € 1,093 € 905
Noruega € 1,152 € 1,168 € 1,040 € 908
Espanha € 1,063 € 1,092 € 1,047 € 936
Reino Unido € 1,085 € 1,087 € 1,116 € 945
Países Baixos € 1,299 € 1,172 € 1,194 € 950
Irlanda € 964 € 1,037 € 946 € 976
Luxemburgo € 916 € 928 € 1,100 € 1,018
Hungria € 818 € 802 € 918 € 1,052
Suiça € 1,216 € 1,258 € 1,214 € 1,061
República Checa € 1,008 € 994 € 1,079 € 1,222

Nota: os valores do TCO médio mensal apresentados no LeasePlan Car Cost Index 2021 não deverão ser comparados com o TCO médio mensal do LeasePlan Car Cost Index 2020, dado que são analisados segmentos diferentes, em 2021 foi considerado o TCO médio mensal do segmento médio familiar premium (D2) e em 2020 dos segmentos utilitário e pequeno familiar (B1 e C1).

Neste Índice 2021, os custos são calculados em média durante os primeiros quatro anos de propriedade e assumem 30.000 km de condução por ano.

Ainda para efeitos do Índice, “Custo competitivo”, a LeasePlan esclarece que é definido como VE que não são mais do que 5% mais caros do que os seus homólogos a combustão.

“Os argumentos comerciais para mudar as frotas das empresas para VE nunca foram tão consistentes”, diz Sandra Roling, do Climate Group

Para Sandra Roling, responsável de transportes do Climate Group, entende que este último “Car Cost Index da LeasePlan” mostra que “os argumentos comerciais para mudar as frotas das empresas para VE nunca foram tão consistentes. O transporte rodoviário sem emissões representa uma das maiores oportunidades tanto para as empresas como para o nosso clima”.

Sandra Roling refere que, “através do EV100, temos trabalhado com empresas como a LeasePlan para fazer dos VE o novo normal até 2030, por isso é emocionante ver que, atualmente, já passámos o ponto de viragem económico na maior parte da Europa. Todas as empresas podem e devem começar a converter a sua frota em elétrica. Com o COP26 a aproximar-se, temos de continuar a reforçar a ideia de que os veículos com emissões zero são o futuro”.

Principais ideias do “LeasePlan 2021 Car Cost Index”:

• O custo médio mensal da condução de um veículo varia consideravelmente em toda a Europa, desde 743 euros por mês na Grécia até 1.138 euros na Suíça.
• Em relação ao PIB, o custo total de propriedade é mais elevado para os condutores na Suíça e em Portugal, e mais baixo para os da Dinamarca e da Alemanha.
• A Polónia é o país mais económico para conduzir um carro a gasolina, enquanto a Grécia é o país mais económico para conduzir um carro a gasóleo.
• Os VE no segmento médio familiar premium (D2) são mais competitivos em termos de custos em comparação com os veículos com motor de combustão interna (ICE) em 17 países, incluindo Áustria, Bélgica, Dinamarca, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Irlanda, Itália, Países Baixos, Noruega, Portugal, Eslováquia, Espanha, Suécia, Suíça e Reino Unido.
• Os veículos elétricos no segmento pequeno familiar (C1) são totalmente competitivos em termos de custos em comparação com os veículos a combustão em 14 países: Áustria, Bélgica, Dinamarca, Finlândia, França, Alemanha, Irlanda, Itália, Países Baixos, Noruega, Portugal, Suécia, Suíça e Reino Unido.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of