O Porto de Lisboa assinalou a escala do Le Commandant Charcot, o primeiro navio de exploração polar híbrido em Lisboa, em primeira visita, com zero emissões para a atmosfera.

O Le Commandant Charcot, um navio classificado como “Polar 2”, é símbolo de um importante passo em frente, no compromisso da indústria com o turismo sustentável, “na medida em que no mesmo palco encontramos o navio de cruzeiros e o laboratório de investigação científica”, salienta o Porto de Lisboa.

Foto: Rui Minas

Este navio dispõe de dois laboratórios e equipamentos de investigação científica, permitindo que os profissionais possam dispor de uma importante e única plataforma, para realização de trabalhos de investigação em locais de difícil acesso, como são os Polos, cujas descobertas são um valioso contributo para a preservação do meio ambiente.

A utilização do modo elétrico em porto representa emissões zero para a atmosfera.

O Le Commandant Charcot tem disponíveis três modos de propulsão – a elétrica, a GNL ou a gasóleo. Foi o primeiro navio francês a chegar ao Pólo Norte, tendo sido construído para navegar nas regiões polares, utilizando para isso a energia mais limpa que existe atualmente. Esta característica permite a escolha do modo de propulsão de acordo com o meio onde se encontra, e a utilização do modo elétrico em porto representa emissões zero para a atmosfera.

o navio produz água potável para consumo a bordo, através de processos de dessalinização.

Além destas características, o navio produz água potável para consumo a bordo, através de processos de dessalinização, reutiliza fontes de energia para aquecimento do convés e outras áreas do navio quando se encontra em regiões com climas extremos, e tem uma forte vertente pedagógica, oferecendo diversas palestras aos passageiros, por cientistas, historiadores, naturalistas, sobre a preservação do meio ambiente e a sustentabilidade do Planeta.

O Le Commandant Charcot é o mais recente navio da frota Ponant, entregue em julho de 2021, foi construído nos estaleiros VARD em Alesund, na Noruega, e em Tulcea, na Roménia e batizado em homenagem ao cientista polar francês Jean-Baptiste Charcot.

O Le Commandant Charcot passou por Lisboa, seguindo para Montevideo.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of