Chama-se “Europcar Premium Pick Up” o novo serviço da Europcar que, a partir desta segunda-feira, 4 de outubro, permite ter acesso ao automóvel sem ter de passar por uma estação.

Para já, este serviço vai estar disponível apenas para reservas através de Brokers, na estação do Aeroporto de Lisboa, sendo Portugal o país piloto, anunciou o diretor-geral da Europcar, Paulo Moura.

Consiste num “serviço 100% digital em que o cliente pode alugar um carro a qualquer hora do dia e em qualquer lugar. O cliente evita filas de espera e rapidamente levanta o carro”, explicou Paulo Moura, num encontro com jornalistas, recordando que este serviço já está disponível “com grande sucesso”, mas na Goldcar com a denominação de Key n’Go.

“É um serviço 100% digital em que o cliente pode alugar um carro a qualquer hora do dia e em qualquer lugar”, diz Paulo Moura, Europcar.

Agora, chega à Europcar prevendo-se que esteja disponível em todos os aeroportos até ao final do ano e a todos os clientes em 2023.

Trata-se de transpor o conceito de aluguer de trotinetes, assente numa App, ao dos automóveis, segundo indicou Paulo Moura: “Os clientes podem fazer a reserva via App nos aeroportos, dirigir-se a um terminal, onde através do QR Code que receberam é identificada a reserva, podendo o cliente seguir diretamente para o parque com a chave da viatura”.

“Este novo serviço reflete o reforço do Europcar Mobility Group (EMG) na diversidade de serviços e no enriquecimento da respetiva frota”, afirma a empresa.

Ao nível da frota, Paulo Moura destacou que a Europcar está atenta às tendências e integrou veículos híbridos e 100% elétricos na sua frota, nomeadamente Nissan Leaf, Lexus UX300e e Renault Zoe, mas também motos, scooters e bicicletas elétricas.

Adição de mais veículos elétricos e híbridos

Paulo Moura, Diretor-geral da Europcar Mobility Group

“Tratando-se de uma nova tendência de mobilidade do futuro, reforçamos o nosso compromisso para uma mobilidade mais sustentável com a adição de mais veículos elétricos e híbridos. A aposta da Europcar numa frota mais verde pretende que o aluguer de carros seja mais amigo do ambiente, mais atrativo e que não existam entraves à utilização destas viaturas no dia-a-dia dos nossos clientes. Por isso, vemos o aumento de viaturas elétricas e híbridas nas nossas frotas, bem como a flexibilização da nossa oferta, como passos fundamentais para ajudar as empresas a enfrentar novas realidades, sobretudo nos tempos incertos que vivemos”, afirmou Paulo Moura.

Até ao fim de 2021, o EMG pretende que os veículos verdes representem 10% da sua frota global, estabelecendo a meta de alcançar um terço da mesma até 2023. Estes automóveis vão estar disponíveis nas novas modalidades de aluguer que o grupo tem vindo a apresentar e que refletem as necessidades das empresas ao mesmo tempo que permitem aos negócios testar soluções mais sustentáveis.

Objetivo da Europcar: frota nacional com 30% de veículos elétricos, em 2023.

Em declarações ao Watts On, Paulo Moura, falou mais especificamente da operação da Europcar em Portugal, referindo o compromisso de ter na frota nacional uma percentagem de 30% de veículos elétricos, em 2023.

“Neste momento, a percentagem é inferior a 5%”, indica Paulo Moura que menciona a dificuldade de satisfazer as encomendas solicitadas devido aos problemas de fornecimento de semicondutores, os quais continuam a afetar a indústria automóvel e, em especial, a montagem de viaturas elétricas.

“Antecipamos ainda dificuldade para 2022”, diz o responsável da Europcar que estima que, em 2022, a quota de EV não chegará ainda aos 10%: “Mas há uma aposta clara e a nossa renovação será feita muito baseada em compras elétricas”, indica Paulo Moura que refere que na Europcar já se podem também alugar bicicletas elétricas, embora essa possibilidade ainda não exista para as motos elétricas.

Em parceria com a Nissan, a Europcar reforçou em setembro a sua gama de automóveis elétricos na sua rede de aluguer em Portugal. A Europcar passou a dispor de 70 Nissan Leaf. Esta oferta vai estar disponível no Porto (cidade, aeroporto, Maia), Lisboa (Aeroporto, Avenida António Augusto de Aguiar, Rua Rodrigues Sampaio, Rua Castilho e Prior Velho) e Faro (Aeroporto e Montenegro). Os Leaf incluem carga completa no momento do aluguer. Com o aluguer, o cliente recebe cartões e cabos de carregamento.

Europcar vai criar centros de carregamento próprios para EV

O Watts On questionou Paulo Moura por que motivo a Europcar não está a acelerar mais a introdução de veículos elétricos.  “Um problema com o qual ainda nos confrontamos tem a ver com a falta de infraestrutura de carregamento. Os clientes têm de ter confiança que terão pontos suficientes para carregar os EV. E os clientes ainda têm esse receio que é fundamentado, apesar de todo o esforço que tem havido”, diz o diretor-geral da empresa.

Para esse efeito, Paulo Moura avança que a Europcar tem “ideia de criar centros de carregamento próprios, localizados estrategicamente. Nesses centros haverá um número suficiente de carregadores que dê confiança aos clientes para alugarem um automóvel elétrico. O cliente saberá de antemão que tem uma localização onde, numa situação de emergência, pode carregar”.

De acordo com Paulo Moura, o objetivo é que já, a partir de 2022, esses pontos fiquem disponíveis, em Lisboa, Porto e Faro.

“O segmento do turismo poderia ser um segmento muito dinamizador da mobilidade verde, mas os turistas precisam de ter a confiança de que encontrarão sempre postos de carregamento”, acentua o diretor-geral da Europcar.

Soluções em “bundle” por subscrição estão pensadas
Ideia é que os clientes tenham acesso a diferentes tipos de veículos, consoante as suas necessidades.
Paulo Moura adiantou que a Europcar “quer olhar para outro tipo de mobilidade”, encontrando-se a desenvolver produtos que se adaptem às necessidades dos clientes: “Serão produtos integrados numa plataforma que dêem aos clientes flexibilidade de usarem os veículos que temos à sua disposição. Serão soluções agrupadas em bundle, através de uma subscrição que dá acesso a diferentes tipos de veículos, mediante as necessidades: um utilitário durante a semana e um familiar durante os fins-de-semana”. Outra hipótese: um elétrico durante a semana e um Plug-in para deslocações de férias, será outro cenário plausível. “Estamos a trabalhar nesse serviço e contamos, num prazo de um a dois anos, poder disponibilizá-lo, gradualmente”, indica Paulo Moura.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of