Com o número de veículos elétricos e plataformas a crescer, o trabalho de engenharia envolvido nos componentes do sistema de alta tensão dos veículos exige também um acompanhamento à altura por parte das equipas técnicas.

A pensar nisso, a Bosch Engineering desenvolveu um novo equipamento de laboratório de alta voltagem (HVLR), com o qual a empresa passa a oferecer uma solução rápida, eficiente e, acima de tudo, segura para testar a eletrónica de potência de veículos elétricos no laboratório de desenvolvimento.

Cabine compacta de controlo portátil

Explica a Bosch que o sistema integra uma fonte de alimentação de alta tensão e funções eletrónicas de segurança para o circuito do componente em teste numa compacta cabine de controlo portátil.

“Muitos dos testes na eletrónica de potência de veículos elétricos podem, portanto, ser transferidos do banco de ensaios para o laboratório de alta tensão. Isto liberta uma valiosa capacidade de ensaio para outras tarefas de teste e validação, reduzindo assim o tempo e os custos de desenvolvimento”, afirma Andreas Nachreiner, responsável pela área de negócios de gestão de produtos e-Mobilidade da Bosch Engineering.

Em virtude do seu design modular, o sistema de teste pode ser adaptado de forma flexível aos requisitos individuais do cliente.

“Por exemplo, podem ser selecionados diferentes níveis de tensão de até 1200 volts, bem como diferentes interfaces de comunicação e uma carga fictícia opcionalmente integrável. A atualização subsequente, por exemplo, para voltagens de saída mais altas de até 1.500 volts, também é possível”, afirma a Bosch.

O sistema é operacionalizado através de um ecrã táctil. O monitor fornece também uma visão geral clara de todos os parâmetros operacionais, como mensagens do estado, informações sobre as configurações do sistema e eventuais avisos de erro.

Segurança nas operações de ensaio, garante Bosch

Um dos principais focos do projeto deste equipamento de laboratório de alta voltagem é a segurança nas operações de teste do dia a dia.

“No laboratório, tem de ser realizado um grande número de testes diretamente nos componentes ativos da eletrónica de potência. Quaisquer erros aqui são fatais. O nosso conceito de proteção abrange as potenciais causas de acidentes e reduz os riscos ao trabalhar no circuito de alta tensão”, explica Heinz-Georg Schmitz, Diretor de Engenharia de Soluções Mecatrónicas da Bosch Engineering.

Outra vantagem é a proteção do objeto de teste contra danos durante o teste. Isso é particularmente vantajoso para componentes de protótipo que estão disponíveis apenas em pequenas quantidades e onde os defeitos podem levar a atrasos no processo de desenvolvimento.

As funções de segurança são implementadas por uma unidade separada, a caixa de segurança de alta voltagem (HVSB) e que oferece, entre outras coisas, monitorização de isolamento, um circuito de interbloqueio, integração num conceito de laboratório de desligamento de emergência e uma interface de PLC com a qual o HVLR pode ser integrado na automação de teste do laboratório de alta tensão e operacionalizado remotamente.

A caixa de segurança de alta tensão está incluída com o equipamento de laboratório de alta voltagem, mas está também disponível como um módulo separado, por exemplo, para adaptar as funções de segurança e a interface PLC às fontes de alimentação de alta tensão existentes.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of