A E-REDES está a utilizar drones para fazer a monitorização das redes elétricas aéreas, com especial enfoque nos espaços florestais.

Numa parceria com a empresa Hepta Airborne, o projeto “GridDrone” pretende testar o uso de drones com motorização híbrida para complementar as inspeções atuais feitas por helicóptero.

Além da utilização desta tecnologia para inspeção pormenorizada às redes aéreas, a E-REDES adquiriu um conjunto de novos drones e deu, com o apoio da Labelec, formação de voo às suas equipas operacionais, para controlo e operação destes equipamentos, com o objetivo de efetuar inspeções pontuais às redes de forma mais rápida e eficiente.

Indica a E-REDES que este projeto, iniciado em janeiro de 2021, possibilitou já a inspeção de aproximadamente mil quilómetros de rede aérea de média e alta tensão nos distritos de Coimbra e Viseu.

Drones recolhem 30 a 50 km de rede por dia

Os drones utilizados no projeto conseguiram recolher diariamente dados de 30 a 50 km de rede, com recurso à tecnologia ótica de deteção remota LiDAR, para calcular as distâncias entre as linhas e a vegetação circundante, e efetuar 50 a 70 km de inspeção visual e termográfica, para deteção de eventuais pontos quentes e outros defeitos.

“Terminado o período experimental desta nova solução tecnológica, onde se analisará se o enquadramento legislativo e a solução se traduzem num mérito técnico e económico competitivo, a E-REDES pretende incorporar estes meios inovadores nas suas inspeções periódicas. Será assim possível não só aumentar a capacidade anual de inspeção das linhas áreas a cargo da E-REDES, mas também garantir uma maior segurança operacional e, ao mesmo tempo, contribuir para a diminuição das emissões de gases com efeito de estufa nesta atividade”, refere a empresa.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of