A forma como nos deslocamos nas nossas cidades está a mudar. As pessoas estão cada vez mais a caminhar, a usar a bicicleta e a scooter para chegar ao seu destino final. Há também uma necessidade crescente de mobiliário urbano onde residentes e visitantes possam relaxar e descansar.

Por isso, os estudantes de design Corentin Janel e Guillaume Innocenti criaram um conceito curioso – um banco motorizado a que chamaram “TOD”, abreviatura do inglês “Talk Or Drive”.

Transformar projeto em realidade

Esta ideia saiu vencedora do “Ford Fund Smart Mobility Challenge”, arrecadando os seus criadores um prémio no valor de €14.600, que serão aplicados na transformação do projeto em realidade.

Organizado pelo Ford Fund, a fundação empresarial e braço filantrópico da companhia, e o Royal College of Art, no Reino Unido, foi pedido aos estudantes que participaram no desafio apresentarem ideias que ofereçam soluções de mobilidade urbana sustentáveis e que beneficiem a comunidade.

“Um banco motorizado é um grande exemplo de como o design pode ajudar a formar o padrão do tecido das cidades, pois é algo divertido, prático e multifuncional”, afirmou Amko Leenarts, Diretor de Design da Ford Europa.

“É uma forma inteligente de tornar a mobilidade parte integrante da cidade, encorajar as pessoas a interagir e permitir que estas vivam as cidades de uma forma totalmente nova”, acrescentou.

O “TOD” foi concebido como um sistema adaptável com um modo estático e um modo móvel.

No modo estático, é um banco que pode ser estendido para acomodar três pessoas, sendo possível acrescentar facilmente acessórios, como cadeiras e cantos, utilizando um sistema de kits do tipo plug-in. Além disso, pode ser acoplado aos dois bancos um quadrado plano, dando origem a uma mesa de piquenique.

No modo móvel, a scooter em forma de banco pode transportar até duas pessoas e tem uma velocidade máxima de 20 km/h.

Uma escotilha, ao meio, dá acesso a um espaço para bagagem, enquanto as faixas elásticas, atrás e nas laterais, permitem aos utilizadores transportar artigos pequenos e compridos. O plano prevêques utilizadores podem localizar e reservar um banco ou uma scooter através de uma aplicação dedicada.

“Pretendemos criar um serviço comunitário que se adaptasse à vida urbana dos seus utilizadores. Vencer o desafio dá-nos muita confiança na nossa proposta e permite-nos construir um protótipo para que a nossa ideia se possa tornar realidade. Trabalhar num protótipo à escala real permitir-nos-á compreender plenamente o conjunto e, ao mesmo tempo, pensar nos materiais, no processo e na experiência do utilizador”, comentaram Janel e Innocenti, os designers vencedores.

Outras edições noutros pontos da Europa

Para além da iniciativa no Royal College of Art, outras edições “Ford Fund Smart Mobility Challenges” foram realizadas noutros pontos da Europa, nomeadamente na Universidade de Ciências Aplicadas de Colónia, Alemanha, na Universidade de Loughborough, Reino Unido, e na Universidade de Valência, Espanha.

Alemanha:
• “Energetic Exchange”, uma ideia para transformar a carga da bateria de veículos particulares numa moeda, permitindo aos utilizadores pagar a fase seguinte da sua viagem ou trocar por bens e serviços; prémio de €11.500.

• “Rhein Sharing”, uma estação de mobilidade que utiliza fontes de energia renováveis para carregar bicicletas e trotinetes elétricas; prémio de €4.000.

• “MobilityHUB”, um armazém que reúne várias formas de micromobilidade num único local acessível; prémio de €4.000.


Espanha:
• “MyWay”, uma app concebida para colocar todas as opções de mobilidade sustentável num local centralizado, de fácil acesso, e para viagens multimodais mais eficientes; prémio de €12.500.
• “NetCare”, uma aplicação que ajuda as famílias a monitorizar e cuidar dos seus membros idosos e mais dependentes; prémio de €5.000.
• “EVLocker”, estações municipais para o armazenamento e carregamento de dispositivos de mobilidade elétrica; prémio de €5.000.

Reino Unido:
• “Spectrum”, uma proposta de criação de caixas de supermercado inclusivas para pessoas com autismo, criando uma área privada sem música e com leitores silenciosos para reduzir a possibilidade de sobrecarga sensorial; prémio de €11.780.

• “CareMiles”, uma instituição de caridade que fornece transporte empático porta-a-porta para pacientes que necessitam de comparecer em consultas médicas; prémio de £5.000 (cerca de €5.840).

• “HomeACTive”, um serviço que leva as pessoas que trabalham em casa a serem mais ativas, integrando as tarefas domésticas com o trabalho; prémio de £ 5.000 (cerca de €5.840).

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of