A empresa de acessórios industriais Tupai apostou há cerca de um ano na montagem de uma central fotovoltaica na sua sede, em Águeda, numa parceria com a Helexia.

Um ano volvido, os indicadores do projeto apontam para uma produção anual estimada de 1,1 GWh de energia que responde a 27% das necessidades energéticas da Tupai. 

Desenvolvida pela Helexia, a central fotovoltaica tem uma potência de 750 kWp, sendo constituída por 1330 painéis solares dispostos na cobertura da unidade fabril e por um carport solar instalado no parque de estacionamento, que além de produzir energia ainda proporciona sombra e proteção a colaboradores e visitantes.

Com o desenvolvimento deste projeto chave-na-mão, o investimento da Helexia é cerca de 800 mil euros e permite à Tupai manter o foco na sua atividade ‘core’: “Para a Helexia é muito importante continuar a atuar junto da indústria portuguesa, proporcionando preços competitivos de energia, para que as empresas sejam competitivas nos mercados externos. Com a utilização de energia limpa cumprimos o nosso binómio que é juntar economia com ecologia”, afirma João Guerra, diretor de marketing da Helexia.

Sabia que…
a Tupai nasceu em 1976, no setor das ferragens industriais e o seu nome é um acrónimo de “tudo para a indústria”? A Tupai desenvolve e produz uma vasta gama de ferragens para a construção civil e mobiliário, além de acessórios para variados tipos de indústrias como a automóvel mobiliário, luxo, eletrodomésticos, iluminação e acessórios de banho.

Benefícios de central fotovoltaica

A fábrica da Tupai ocupa uma área de 21.000 m2, emprega cerca de 200 colaboradores e exporta 80% do seu volume de negócios. Além de Portugal e Espanha, os principais mercados são Alemanha, França, EUA e sobretudo um grande enfoque nos mercados da Europa de leste.

Para a Tupai os benefícios de ter um central solar fotovoltaica são claros: “Usufruir de uma óbvia e fundamental redução do custo da energia, a par com a redução das emissões de CO2 que estão adstritas à produção da empresa”, refere Rui Santos, Diretor Industrial da Tupai.

Por seu lado, Sónia Santos diretora de Marketing da Tupai, salienta que “o impacto visual do carport solar, para quem visita a fábrica, vai ao encontro do que pretendemos: inovação, preocupação, sustentabilidade”.

Sistema de gestão ambiental da Tupai

A central fotovoltaica da Tupai é parte integrante de um grupo de medidas que a empresa tem implementado ao longo dos últimos anos, através do seu sistema de gestão ambiental, certificado pela norma ISO 14001. A Tupai foi a primeira empresa portuguesa do seu setor a obter esta certificação.

Parte da estratégia ambiental da Tupai passa por fomentar a economia circular. Sendo uma empresa que trabalha maioritariamente com metais, tem a possibilidade de trabalhar com uma matéria-prima infinitamente renovável. “Os subprodutos da produção são inteiramente aproveitados e reintegrados no processo produtivo como nova matéria-prima”, destaca a empresa.

A embalagem em que os produtos são distribuídos foi também alterada para ser mais sustentável, de papel reciclado e sem espumas e outros materiais sintéticos.

A Tupai dispõe também de um sistema de cascata para reaproveitamento de água para lavagem de peças, medida que foi, há cerca de 2 anos, complementada com um sistema de monitorização e afinamento dos sistemas das águas de lavagens, através do qual foi reduzido o consumo de água em cerca de 30%.

A Tupai faz também o tratamento das águas através das suas duas estações de tratamento de águas residuais (ETAR) que funcionam 24 horas por dia. Estas estações de tratamento são controladas para manter os níveis e valores dentro dos limites legais.

Produção anual estimada de 1,1 GWh, o equivalente ao fornecimento de energia a 223 famílias/ano.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of