Como resiste um furgão de passageiros elétrico a “maus tratos”?

Antes de ser colocado à venda, o E-Transit tem sido alvo de duros testes que visam colocar à prova o furgão de passageitos elétrico da Ford.

0
352

Antes do novo E-Transit iniciar oficialmente a sua carreira comercial, no início do próximo ano, a Ford tem submetido o seu furgão 100% elétrico a um regime de testes duros.

O objetivo dos ensaios é recriar os efeitos de uma vida inteira de uso intensivo por parte de um cliente.

O mais recente vídeo da Ford, que aqui partilhamos, mostra o clima extremo e os testes de durabilidade que o protótipo E-Transit, das versões furgão e chassis cabina, enfrentaram nas instalações de testes da Ford na Europa e nos EUA.

Inverno e pisos irregulares

Nestes testes, o E-Transit totalmente elétrico enfrentou as desafiantes condições de condução do inverno do estado norte-americano do Michigan; foi submetido a calor extremo, frio e altitude na Câmara de Testes Ambientais da Ford em Colónia, Alemanha; e ultrapassou os buracos enormes e os pisos irregulares e acidentados das estradas do Centro de Testes de Lommel, na Bélgica.

O novo furgão teve igualmente de provar que seria capaz de trabalhar completamente carregado a 35ºC negativos, fazendo uma punitiva subida a 2.500 metros, uma altitude tão alta como a da estrada Grossglockner nos Alpes Austríacos, uma das mais altas estradas pavimentadas da Europa.

Milhares de passagens por caminhos especialmente concebidos para o efeito, com lombas, buracos e paralelo, foram realizadas nas instalações da Ford em Lommel, simulando a circulação em calçada, estradas secundárias acidentadas e caminhos irregulares e desafiantes de todo o mundo.

A Ford “castigou” o E-Transit numa série de testes que visa assegurar que este novo veículo é tão durável como as versões idênticas equipadas com motorização Diesel.

Recria 240 mil km de condução

A abordagem recria os efeitos de mais de 240.000 quilómetros de condução – equivalentes a uma década de trabalho árduo – completados por clientes que operam nas condições mais exigentes.

A Câmara de Testes Ambientais da Ford pode recriar condições tão díspares como as do deserto do Saara ou as temperaturas baixas da Sibéria.

Temperaturas elevadas

Os engenheiros da marca aperfeiçoaram o propulsor totalmente elétrico e o ambiente a bordo do habitáculo para um desempenho superior e eficiência, sujeitando durante duas semanas o E-Transit a temperaturas superiores a 40ºC, Para realizar este teste foram utilizados 28 holofotes com lâmpadas de 4.000W.

O conjunto de baterias do E-Transit dispõe de tecnologia de arrefecimento por líquido para um desempenho otimizado em condições meteorológicas extremas.

A durabilidade do conjunto de baterias do E-Transit, do motor elétrico e da suspensão traseira específica foram testados conduzindo repetidamente o novo modelo através de zonas cheias de lama e sal.

Estes testes foram recriados com recurso a pulverizadores de água salgada, simulando as condições encontradas nas estradas durante o inverno, bem como testando a resistência à corrosão dos componentes.

A fiabilidade do motor elétrico foi comprovada através do seu funcionamento contínuo durante 125 dias, aponta a Ford.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of