Com o concurso público lançado recentemente para a aquisição de autocarros elétricos por parte da Carris, uma questão relevante é perceber qual o efeito real de redução de emissões que a entrada ao serviço deste género de viaturas traz.

A Carris, que tem em circulação, desde 11 de março do ano passado, um total de 15 autocarros elétricos com capacidade para transportar 71 pessoas cada, sublinha que o impacto dos bus 100% elétricos é evidente. E dá números concretos.

Assim, com este primeiro grupo de autocarros elétricos que foram usados na carreira 706, entre Santa Apolónia e o Cais do Sodré, foram percorridos 366.098 km em 2020, o que permitiu reduzir em 492 toneladas as emissões de CO2.

A estimativa é que, por cada quilómetro percorrido com um autocarro elétrico, se evitem na cidade de Lisboa cerca de 1,5 kg de emissões de CO2.

Por esse motivo, num contexto de descarbonização, a Carris prepara o reforço desta aposta 100% elétrica, com mais autocarros elétricos e mais veículos elétricos de carril.

30 autocarros elétricos standard

O concurso público lançado em abril abrange um lote de 30 autocarros elétricos standard, o primeiro dos quais a chegar em novembro deste ano.

Os restantes 29 serão entregues ao longo de 2022. O investimento previsto é de 16,7 milhões de euros, no qual se inclui também a instalação de 16 postos de carregamento duplo para alimentar estes mesmos autocarros elétricos.

Sabia que…
… a Carris celebra 150 anos de vida, em 2022?

Já quanto aos novos elétricos articulados (de carril) que a Carris comprou por 43,3 milhões de euros, eles são mais compridos (28,5 metros de comprimento) do que os atuais (24 metros), tendo ainda uma capacidade para 221 passageiros (os atuais levam 201 pessoas).

O primeiro destes 15 elétricos articulados (veículos ferroviários ligeiros para transporte urbano de passageiros) para a carreira 15E será entregue 22 meses após o início do contrato (ou seja, em meados de 2023), sendo os restantes 14 entregues nos nove meses seguintes (em 2024).

25 anos depois, a Carris volta a comprar elétricos articulados.

O contrato, já assinado, prevê que o fornecimento seja garantido pela construtora ferroviária catalã CAF.

Estes 15 elétricos de carril irão somar-se aos 10 existentes, pelo que, com este reforço, a Carris ficará com uma frota total de 25 destes veículos de ferrovia.

Feitas, as contas, entre os 43,3 milhões de euros dos elétricos tradicionais (de carril) e os 16,7 milhões de euros que representará a aquisição de bus 100% elétricos, temos um investimento de cerca de 60 milhões de euros.

Outra nota: os primeiros autocarros da marca única Carris Metropolitana, que vão circular na Área Metropolitana de Lisboa (AML), entram em funcionamento em junho.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of