A ERP Portugal, entidade gestora de “lixo” elétrico e eletrónico e pilhas usadas, montou uma ação de recolha deste tipo de resíduos, cujo produto resulta num donativo a entregar ao IPO (Instituto Português de Oncologia).

Para participar nesta iniciativa “Todos pelo IPO”, basta entregar os seus pequenos equipamentos elétricos e eletrónicos e pilhas em fim de vida nos mais de 5000 pontos de recolha da ERP Portugal, distribuídos por todo o país, incluindo também as instalações do próprio IPO (lista disponível aqui).

Cada entrega deste tipo de equipamentos (como comandos, lanternas, relógios, torradeiras, secadores de cabelo, ferros de engomar, computadores, impressoras, telemóveis, etc.) faz a diferença numa causa em que a saúde e o ambiente estão de mãos dadas.

Os resíduos eletrónicos e elétricos recolhidos até ao final do ano de 2021 serão “transformados” num donativo a entregar ao IPO, tal como sucedeu em 2020.

A esse propósito, a ERP informa que a campanha “Todos Pelo IPO” fechou o ano de 2020 “com resultados que superaram todas as expectativas” e culminou com a entrega de um donativo para a aquisição de 40 PDA (Personal Digital Assistant) ao Instituto Português de Oncologia de Lisboa Francisco Gentil (IPO Lisboa). Estes equipamentos serão utilizados no projeto de implementação de sistema de segurança transfusional e analítico LabTrack, que visa o reforço da segurança do doente durante os processos de transfusões de sangue e de componentes sanguíneos.

Sandra Gaspar e Júlio Pedro, vogais executivos do Conselho de Administração do IPO Lisboa, agradecem a todos os que contribuíram colocando pilhas usadas e pequenos eletrónicos nos pontos de recolha de empresas, escolas e do próprio IPO e destacam a relevância desta iniciativa referindo que a mobilização das pessoas e das empresas em torno desta ação reflete o reconhecimento do trabalho dos profissionais do Instituto.

Rosa Monforte, Diretora Geral da ERP Portugal, adianta a sua satisfação “com os resultados obtidos e queremos muito continuar a apoiar o IPO e o trabalho desenvolvido pelos seus profissionais. Acreditamos que uma causa solidária é um ótimo incentivo para que os portugueses reciclem mais, especialmente conhecendo o espírito com que os portugueses abraçam e contribuem para causas nobres como esta. Esperamos em 2021 superar os resultados obtidos e contribuir para a aquisição de outros bens necessários a este Instituto, que é tão essencial para tantas famílias portuguesas”.

Artigo anteriorFnac oferece livros digitais no Dia Mundial do Livro
Próximo artigoSUV, nova plataforma e sigla inédita: assim se estreia a Toyota nos BEV

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of