Em conjunto com o fabricante de veículos comerciais premium Qingling Motors, a Bosch estabeleceu uma joint venture na China, designada Bosch Hydrogen Powertrain Systems (Chongqing) Co. Ltd.

A nova empresa irá desenvolver, montar e comercializar sistemas de célula de combustível – os chamados Módulos de Energia de Célula de Combustível – para o mercado chinês.

O objetivo é reunir a tecnologia e experiência de mercado de ambos os parceiros e contribuir para o desenvolvimento do mercado chinês de células de combustível e para a transformação da indústria automóvel local.

De acordo com o Energy Saving and New Energy Vehicle Technology Roadmap 2.0 da Sociedade Chinesa de Engenheiros Automóveis (China-SAE), mais de um milhão de veículos com sistemas de célula de combustível podem vir a ser registados na China até 2030.

A joint venture tem como objetivo fornecer todos os fabricantes de veículos chineses com sistemas de células de combustível. Os componentes necessários para isso, como pilha de células de combustível, compressor de ar com eletrónica de potência e unidade de controlo com sensores, têm como origem a Bosch, principalmente a fábrica de Wuxi.

A produção em pequena escala irá começar nessa fábrica este ano. Também em 2021, uma frota de teste de 70 camiões Qingling equipados com o Módulo de Célula de Combustível da Bosch irá fazer-se à estrada.

O lançamento no mercado do sistema de célula de combustível está previsto para 2022/2023.

“Estamos literalmente a acelerar a industrialização da célula de combustível. Tecnologias inovadoras e parcerias estratégicas são o combustível ideal para atingir rapidamente a meta de tornar o tráfego rodoviário o mais neutro possível para o clima”, afirma Stefan Hartung, membro do conselho de administração da Bosch e responsável do setor de negócios de Soluções de Mobilidade.

Há já alguns anos que a Bosch tem vindo a trabalhar com a Qingling na China nas áreas da injeção de combustível e tratamento de gases de escape. “Temos o prazer de continuar a nossa cooperação de sucesso com a Bosch”, disse Du Weidong, presidente da Qingling Motors.

Experiências combinadas

“A recente cooperação não representa apenas um marco no caminho para a industrialização da célula de combustível automóvel, mas também uma contribuição significativa para o desenvolvimento da indústria automóvel chinesa”, salienta Du Weidong.

Enquanto fabricante premium com um portfólio completo que vai desde camiões ligeiros a médios e pesados, e com um forte compromisso com a eletrificação e células de combustível, a Qingling contribuiu com seu know-how em veículos comerciais, bem como com anos de experiência no mercado chinês de camiões.

células de combustível

Por seu kado, a Bosch leva a sua experiência em sistemas de células de combustível para esta joint venture.

“A China é o mercado de crescimento mais importante para eletromobilidade”, afirma Hartung. “Especialmente para veículos grandes e pesados que viajam longas distâncias, a célula de combustível oferece vantagens claras relativamente ao motor de força elétrico a bateria”.

Aposta na industrialização

A Bosch acredita no futuro do hidrogénio e tem vindo a investir nesta área. A empresa alemã tem vindo a intensificar as suas competências de desenvolvimento e aplicação com as suas atividades de células de combustível na China. No ano passado, foi construído o centro de células de combustível em Wuxi, a tarefa agora é preparar as capacidades de produção necessárias para os componentes que serão fornecidos para esta joint venture. Com isto, a Bosch está assim a fortalecer a sua relação com o mercado chinês.

Também nas suas instalações em Bamberg, Feuerbach e Homburg, na Alemanha, a Bosch tem vindo a impulsionar a industrialização da célula de combustível. Juntamente com o especialista sueco Powercell, a Bosch está atualmente a desenvolver a pilha de células de combustível para estar pronta para o mercado, com o objetivo de iniciar a produção em larga escala por conta própria a partir de 2022.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of