Esta quinta-feira, celebra-se o Dia da Terra, uma efeméride que é assinalada desde 1970, tendo tido a sua origem numa iniciativa do Senador americano Gaylord Nelson que mobilizou na altura as universidades dos Estados Unidos num alerta para os problemas ambientais que já se faziam sentir.

Falar do Dia da Terra é falar das alterações climáticas que nos estão a afetar e a Google preparou uma ferramenta, em parceria com a NASA, que permite acompanhar as alterações da paisagem, em diferentes locais do globo, desde 1984 até 2020.

Graças a mais de 24 milhões de fotos por satélite, a funcionalidade do Google Earth dispõe agora de um site que permite ver em timelapse como foi a mudança no planeta nos últimos 36 anos.

Apesar de nem todos os locais do Google Earth poderem ser vistos com esta ferramenta de viagem no tempo com a resolução desejada, o mais interessante é, em jeito de documentário, seguir os dossiers temáticos propostos pelos especialistas das equipa da Google e da NASA.

Entre esses temas em timelapse estão mudanças nas florestas, fontes de energia, beleza frágil, expansão urbana, planeta em aquecimento.

[Para aceder ao site, clique na imagem aqui em baixo]

No capítulo “Planeta em aquecimento”, por exemplo, são propostas observações a dez locais. O primeiro é um itinerário pela costa sul do Alasca, onde a Geleira Columbia desce até as montanhas Chugach e deságua no Estreito de Prince William.

O passar do tempo, desde 1984 até ao presente, mostra de forma clara que o movimento da calote de gelo ali existente retrocedeu mais de 20 km para o norte, “uma das mais rápidas movimentações de geleira do mundo. Muitos fatores contribuíram para o recuo, como o aumento da temperatura global”, refere a Google.

Ver esta publicação no Instagram

Uma publicação partilhada por Google (@google)

Outras zonas que sofreram com o aquecimento global e que estão patentes nesta viagem do tempo incluem as placas de gelo no nordeste da Groenlândia; a Geleira Pine Island, na Antártida; a Geleira Furtwangler próximo ao cume do Monte Kilimanjaro; os Himalaias; o lago Urmia, no Irão; o Mar de Aral, localizado entre o Cazaquistão e o Uzbequistão; o efeito dos fenómenos extremos em Alberta, no Canadá (incêndios), e em Marsh Harbour, nas Bahamas (Furacão Dorian).

Também neste site criado pela Google está disponível este vídeo da NASA, igualmente em time lapse, que testemunha o aquecimento global que se verifica.

A ideia é que esta ferramenta continue a ser atualizada anualmente com novas imagens.

Tudo para sensibilizar todos relativamente às drásticas alterações climáticas da Terra e o impacto que têm na natureza e na vida.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of