Na apresentação de resultados anuais de 2021, a Seat e a Cupra deram a saber que vão colocar nas estradas dois novos veículos elétricos: a Seat terá um modelo 100% elétrico para a cidade em 2025, ao passo que a Cupra irá introduzir o também elétrico Tavascan em 2024.

Seat com elétrico urbano

Relativamente ao modelo da Seat, a empresa entrará num segmento de cerca de 20-25.000 euros, fasquia de preço que o construtor assume ser essencial para tornar a mobilidade sustentável acessível à população de forma massiva e para alcançar os objetivos do Green Deal Europe.

A fábrica onde este veículo será fabricado será anunciada nos próximos meses.

Deste veículo urbano elétrico, a Seat libertou o esquiço que usamos para ilustrar este artigo, dele se percebendo que terá um design de crossover.

Cupra Tavascan 

Relativamente à Cupra, o Tavascan será o segundo modelo 100% elétrico da marca, depois do Cupra Born, que chegará ao mercado ainda este ano.

Esse novo modelo da Cupra é baseado na plataforma MEB do Grupo Volkswagen, sendo projetado e desenvolvido em Barcelona.

Leia mais aqui sobre o concept Tavascan:

Os desafios e oportunidades que os elétricos criam nos designers

 

Plano Future Fast Forward

Na Apresentação de Resultados Anuais de 2021, a empresa espanhola apresentou um ambicioso plano, denominado de Future Fast Forward, cujo objetivo é liderar a eletrificação da indústria automóvel em Espanha. O principal motor deste plano é a produção de veículos elétricos urbanos em Espanha a partir de 2025.

A Seat prepara a fábrica de Martorell com a ambição de produzir mais de meio milhão de elétricos por ano.

“Queremos fabricar veículos elétricos em Espanha a partir de 2025. A nossa intenção é produzir mais de 500.000 automóveis elétricos urbanos por ano em Martorell também para o Grupo Volkswagen, mas precisamos de um compromisso claro por parte da Comissão Europeia”, afirma o presidente da Seat, Wayne Griffiths.

A Seat ambiciona não só produzir veículos elétricos, mas também liderar o desenvolvimento de todo o projeto do Grupo Volkswagen. “O nosso plano é transformar o nosso Centro Técnico, o único no sul da Europa e um ativo essencial de I+D para a região”, disse Wayne Griffiths.

“Acreditamos que é parte de nossa responsabilidade eletrificar todo o país. Há 70 anos colocámos este país sobre rodas. O nosso objetivo agora é colocar o país sobre rodas elétricas”, deixa claro o responsável da marca espanhola.

Motor da transformação da indústria automóvel espanhola

O veículo elétrico urbano é um grande projeto em termos de volume potencial. Representa um marco importante no caminho da sustentabilidade e da luta contra as alterações climáticas e pretende ser o motor da transformação da indústria automóvel espanhola.

“Este projeto pretende ser o motor da transformação da indústria automóvel espanhola. É necessário o apoio do Governo espanhol e da Comissão Europeia neste plano transversal e nacional, para que o Grupo Volkswagen possa tomar a decisão final sobre a sua execução”, foi o apelo e aviso de Wayne Griffiths.

O Future Fast Forward servirá como uma força motriz para a criação de empregos, especialmente para os mais jovens.

O projeto inclui a Seat, bem como governos, centros de tecnologia e grandes, médias e pequenas empresas. Ao todo, 15 entidades participantes, de pelo menos seis setores, apoiam o plano: Aeorum, Antolín, Asti Mobile Robotics, CaixaBank, Delta Vigo, Ficosa, Fisas Navarro, Gestamp, Iberdrola, Lithium Iberia, Mind Caps, Sayer Technologies, Seat, Sesé e Telefónica.

Vídeo com a declaração de Wayne Griffiths com os destaques da conferência:

Artigo anteriorVolvo vai ganhar dinheiro com elétricos a partir de 2025
Próximo artigoBárbara Tinoco junta-se à Verney por um consumo mais sustentável

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of