O sucesso da Noruega na transição para mobilidade elétrica

0
748

A Noruega, nos últimos anos, implementou diversas medidas políticas tendo em vista o crescimento da mobilidade elétrica no país. Fazia parte da estratégia a aplicação de pesados impostos de importação de veículos, assim como elevadas taxas de registo automóvel. Desta forma a Noruega passou a ter no mercado veículos a combustão interna muito mais caros do que na maioria dos outros países.

Em contrapartida, o país escandinavo tornou os veículos elétricos isentos deste tipo de impostos. Além disso, para garantir uma oferta ainda mais apelativa, o estado norueguês decretou estacionamento gratuito para estes automóveis. Podemos assim afirmar que “a Noruega passou a subsidiar a compra de veículos elétricos”.

O impacto das medidas aplicadas

Aparentemente, as medidas políticas implementadas pelo estado norueguês deram resultado. Pelo menos é essa a interpretação que se faz dos dados divulgados pela Federação Norueguesa de Estradas (OFV).

Segundo avançou a entidade, “em 2020 os carros elétricos representaram, pela primeira vez, mais de 50% dos registos de automóveis novos de passageiros na Noruega”. Um valor que cresce para 75% quando se inclui na equação os híbridos plug-in.

A crescente adesão dos noruegueses ao mundo dos elétricos ganha especial relevância ao sabermos que “a eletricidade, na Noruega, resulta quase na sua totalidade de energia hidroelétrica”. Isto quer dizer que “conduzir um carro elétrico na Noruega é ainda menos poluente do que em países fortemente dependentes do carvão”.

Teslas prestes a serem enviados para Oslo, capital da Noruega | Fotografia de David Paul Morris

Uma retrospetiva à última década

Atualmente são muitos os Teslas a circular nas ruas de Oslo, mas nem sempre foi assim. Recuemos dez anos: em 2011 eram poucos ou mesmo nenhuns os carros elétricos a serem registados na Noruega. Apesar de ao longo de 2011 se ter verificado um ligeiro crescimento, em 2012 os elétricos ainda não representavam nem 10% dos veículos de passageiros matriculados pela Noruega nesse ano.

De 2012 para 2013 o crescimento manteve-se modesto. Contudo, a aposta em elétricos intensificou-se ligeiramente a meados de 2013 e a Noruega entrou em 2014 com os veículos elétricos a assumirem 10% do seu mercado de automóveis ligeiros. Valores que rapidamente passaram para 15% no fim desse mesmo ano.

Relativamente a 2015 podemos afirmar que este foi um período de oscilações. Isto é, há 6 anos a Noruega começou por apresentar um crescimento da quota de veículos elétricos no total de matrículas de novos veículos de passageiros no país. Esta chegou mesmo a atingir os 18% ainda nos primeiros meses de 2015. No entanto, a meio desse ano a aposta em veículos elétricos começou a sofrer uma ligeira quebra.

Essa diminuição na compra de veículos elétricos em território escandinavo manteve-se até meados de 2016. Ainda assim, a Noruega rapidamente inverteu a situação e em 2017 cerca de 20% dos registos de automóveis novos de passageiros no país correspondiam a elétricos.

A partir de 2017, foi sempre a crescer. A quota de veículos elétricos no total de matrículas de novos veículos de passageiros na Noruega chegou aos 30% em 2018 e aos 40% em 2019. Já no ano passado os carros elétricos representaram, pela primeira vez, mais de 50% dos registos de automóveis novos de passageiros na Noruega.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of