Mobility Unlimited Challenge: equipamentos levados a concurso são surpreendentes

0
481
Phoenix i

Engenheiros, inovadores e designers de todo o mundo foram desafiados a participar no Mobility Unlimited Challenge. Um concurso promovido pela Toyota, através do qual ficavam habilitados a ganhar um milhão de dólares (cerca de 818 mil euros).

Em troca tinham de apresentar uma proposta de dispositivo inovador dotado das últimas tecnologias. Além disso, o mecanismo levado a concurso tinha de oferecer capacidade de aumentar a mobilidade e independência do consumidor final. O autor da ideia vencedora receberia então o tal financiamento no valor de milhares de euros.

De realçar que o Mobility Unlimited Challenge tem como objetivo primordial criar invenções tendo em mente a comunidade de deficientes. Assim como evidenciar a importância da colaboração com os utilizadores finais.

Trata-se, portanto, de um concurso que apoia os objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. Especialmente o objetivo 10: reduzir as desigualdades no apoio a dispositivos que ajudem as pessoas com paralisia a ter melhor acesso à sociedade para oportunidades económicas, sociais, educacionais e outras.

No total, nesta edição do Mobility Unlimited Challenge, participaram mais de 80 equipas, oriundas de 28 países. Destas dezenas de participações só cinco se sagraram finalistas do concurso promovido pela Toyota.

Os projetos finalistas

Oriundo dos Estados Unidos da América, o The Evowalk é um simulador inteligente que se coloca mesmo abaixo do joelho. Este mecanismo usa a inteligência artificial para apoiar os músculos na altura certa e assim potenciar a reabilitação da marcha.  Além disso o The Evowalk, proposto pela Evolution Devices, compromete-se a ajudar a evitar que as pessoas com dificuldades de locomoção caiam.

O Quix é um exoesqueleto altamente móvel que se destaca sobretudo pela sua mobilidade vertical rápida, estável e ágil. Uma criação da IHMC & MYOLYN, também proveniente dos EUA.

Falemos agora da Phoenix i, uma cadeira de rodas inteligente feita de fibra de carbono ultraleve. O principal elemento diferenciador desta proposta é o seu sistema de travagem inteligente. Este deteta automaticamente quando o utilizador está a descer e ajusta-se para gerir esse movimento. Consequentemente as descidas tornam-se muito mais seguras. Foi proposta pelo grupo Phoenix Instinct, do Reino Unido.

Outro dos finalistas deste concurso é denominado de QOLO, uma abreviatura à expressão “Quality of Life with Locomotion”. Apresentado pela University of Tsukuba, o Qolo é um dispositivo de mobilidade em pé. Levado a concurso por uma equipa do Japão, este integra funções de exoesqueleto e de cadeira de rodas. Em suma, o Qolo suporta as funções de estar em pé e sentado, através de um mecanismo de assistência passiva para pessoas com paralisia dos membros inferiores.

Falta apenas apresentar o Wheem-i, uma proposta com origem italiana e assinatura da Italdesign. A Wheel-i é um dispositivo elétrico semiautónomo com rodas que permite a partilha de viagens aos utilizadores de cadeiras de rodas. Este equipamento foi pensado principalmente para situações de micro-mobilidade e adapta-se a vários tipos de superfícies. O seu potencial também lhe permitiu ser um dos projetos finalistas deste concurso promovido pela Toyota.

Como foi escolhido o projeto vencedor?

A seleção do projeto vencedor do Mobility Unlimited Challenge foi baseada em critérios específicos. A instituição responsável pelo concurso procurava um dispositivo capaz de se integrar perfeitamente na vida e no ambiente dos utilizadores finais.

Outro dos requisitos impostos pela organização do concurso era que o equipamento fosse confortável e fácil de manusear de forma a dar maior independência às pessoas com limitações motoras.

Os critérios de avaliação dos projetos apresentados passavam também pela inovação, insight, perceção e impacto. Assim como pela funcionalidade, usabilidade, qualidade, segurança, potencial de mercado e acessibilidade económica dos mesmos.

Os Laboratórios de Investigação em Engenharia Humana da Universidade de Pittsburgh (HERL) lideraram a avaliação das candidaturas e orientaram uma equipa de especialistas da Toyota, tendo o vencedor sido escolhido por um painel de juízes especialistas.

O grande vencedor

Chegou agora a hora de lhe revelarmos o grande vencedor da última edição do Mobility Unlimited Challenge. Levado a concurso pela Phoenix Instinct, o projeto brindado com um financiamento de cerca de 818 mil euros foi a cadeira de rodas Phoenix i.

Tal como já tínhamos descrito, a Phoenix i é uma cadeira de rodas inteligente feita de fibra de carbono ultraleve. O principal elemento diferenciador deste equipamento é o seu sistema de travagem inteligente. Este deteta automaticamente quando o utilizador está a descer e ajusta-se para gerir esse movimento. Consequentemente as descidas tornam-se muito mais seguras garante a empresa.

Além disso, a Phoenix i utiliza sistemas inteligentes para ajustar automaticamente o seu centro de gravidade. O que torna a sua estrutura em fibra de carbono ultra-leve extremamente estável e fácil de manusear. De referir ainda que o equipamento em causa usa, na roda dianteira, assistência elétrica que ajuda a reduzir vibrações dolorosas e minimizar a tensão no utilizador da Phoenix i.

Com o prémio que lhe foi atribuído ao vencer o Mobility Unlimited Challgenge, a Phoenix Instinct deve agora desenvolver ainda mais a sua cadeira de rodas inteligente em fibra de carbono ultra-leve e lançá-la para o mercado.

“O financiamento que recebemos através deste concurso da Toyota permito-nos provar que a tecnologia inteligente torna a cadeira de rodas mais fácil de usar e mais segura, com potencial para um conjunto de novas funcionalidades”. O representante da Phoenix Instinct, Andrew Slorance acredita ainda que “vamos assistir a avanços significativos nos dispositivos de mobilidade”.

Andrew Slorance CEO (Phoenix Instinct)

Toyota entusiasmada com a Phoenix i

Sir Philip Craven, membro do Conselho de Administração da Toyota Motor Corporation e antigo Presidente do Comité Paraolímpico Internacional diz-se “entusiasmado face a cada um destes dispositivos apoiados pelo Mobility Unlimited Challenge”. Principalmente com a Phoenix i, vencedora do concurso, “devido à forma como esta permitirá que tantas pessoas consigam fazer mais facilmente aquilo que desejam”.

Por outro lado, Ryan Klem frisou que “o júri ficou impressionado com a forma como foram incorporados sistemas inteligentes no desenvolvimento da Phoenix i ”. O diretor de programas da Toyota Mobility Foundation considera que este inovador equipamento “representa um verdadeiro avanço para as cadeiras de rodas”.

Em 2017 a Toyota estabeleceu uma parceria com a Nesta Challenges, “numa tentativa de impulsionar a inovação no campo das tecnologias de assistência às pessoas com paralisia dos membros inferiores”. Cerca de três anos depois, e fazendo referência à realidade atual, Liz Vossen defende que “o COVID19 veio sublinhar a necessidade de as pessoas sem deficiência terem uma melhor compreensão da importância da mobilidade para todos”. Por isso mesmo, a representante da Nesta Challenges tem a esperança de que “os projetos finalistas do Mobility Unlimited Challenge melhorem a mobilidade das pessoas em todo o mundo”. E que dessa forma “contribuam para um futuro mais inclusivo”.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of