Totalmente elétrico, automático e conectado, o protótipo quase final BMW iX é a antecâmera do que será um SUV EV da dimensão de um X5 (em comprimento e largura), embora com a altura de um X6 e com tamanho de rodas que lembram o BMW X7.

Ou seja, depois das marcas “premiuns” terem revelado SUV grandes elétricos (Jaguar I-Pace, Mercedes-Benz EQC e Audi e-tron), foi a vez da BMW ter apresentado o seu SUV global movido a eletricidade.

E é caso para dize que ele vem aí, dado que o BMW iX entrará em produção na fábrica da BMW em Dingolfing a partir do segundo semestre de 2021.

lançamento da versão de produção do iX está prevista para o final do ano de 2021

O iX tem a importância de ser o primeiro SUV da BMW projetado desde a raíz para ser um veículo elétrico, ao contrário de um iX3 que é uma adaptação do X3, um modelo com motores de combustão interna.

Mais do que um mero SUV elétrico de luxo

Contudo, o iX pretende ser mais do que um mero SUV elétrico de luxo. Com um design totalmente novo, o BMW iX é o primeiro representante de uma geração de veículos do construtor da Baviera “preparados para modernizar a experiência de condução, alinhada com a conexão entre o espaço interior, o veículo e o condutor”, nas palavras da marca.

O iX começou a ser pensado a partir do espaço interior do veículo

O projeto do iX começou a ser pensado a partir do espaço interior do veículo, dão conta os elementos da BMW. Isso reflete-se no visual “clean” e que prioriza o conforto e a tecnologia. Destaque para a consola feita de madeira e acompanhada por um botão touchscreen que permite navegar pelas configurações do veículo.

O painel de instrumentos digital (de 12,3”) e o ecrã multimédia (de 14,9”) estão ligados dispostos de maneira curva. O volante tem um formato hexagonal.

O BMW iX aproveita as inovações mais recentes nas áreas de eletrificação, condução autónoma e conectividade para oferecer uma experiência de mobilidade focada no condutor.

Este SUV tem dois motores elétricos que irão debitar uma potência de 370 kW/500 cv e permitirão uma aceleração de 0 a 100 Km/h em menos de 5 segundos. Apesar do seu tamanho e peso, os engenheiros da BMW referem que no ciclo de testes WLTP, o iX assinalou uma média de consumo de 21 kWh por 100 km.

As baterias de 100 kWh prometem garantir uma autonomia de 600 Km no ciclo WLTP, de acordo com as estimativas com base no atual estágio de desenvolvimento do veículo.

A nova tecnologia de carregamento do BMW iX permite um carregamento rápido até 200 kW. Desta forma, a bateria pode ser carregada de 10 a 80 por cento da sua capacidade total em menos de 40 minutos. Além disso, em dez minutos, a bateria terá energia suficiente para aumentar o alcance do veículo em mais de 120 km.

“As baterias instaladas no BMW iX são projetadas como parte de um ciclo de recursos de longo prazo e permitem uma taxa de reciclagem excecionalmente alta. A energia usada tanto para produzir as células da bateria como para a bateria de alta tensão vem exclusivamente de fontes renováveis”, indica a BMW.

Avanço nas áreas de condução autónoma e serviços digitais

Segundo a marca, o BMW iX constitui também um progresso significativo nas áreas de condução autónoma e serviços digitais. O nível de poder de computação foi desenvolvido para processar 20 vezes mais o volume de dados dos modelos anteriores. Como resultado, cerca do dobro da quantidade de dados sensoriais do veículo pode ser processada, em comparação com o que era possível anteriormente: “Estamos a estabelecer novos padrões da indústria com a tecnologia do BMW iX. O iX tem um poder de análise mais relevante para o processo de dados e tecnologia sensorial, em comparação com os veículos mais novos. A tecnologia 5G é capaz de desenvolver instruções de direção e estacionamento aprimoradas, o que possibilita que o condutor se sinta cada vez mais seguro no seu veículo” afirma Frank Weber, membro do Conselho de Administração da BMW AG.

Todos os passos do esboços ao modelo:

 

 

 

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of