A Ford Motor Company propõe-se a alcançar a neutralidade de carbono a nível mundial até 2050, estabelecendo objetivos provisórios de neutralidade de carbono para abordar com maior urgência os desafios das mudanças climáticas, designadamente na Europa.

A empresa realizou este anúncio coincidindo com a publicação do seu 21º Relatório anual de Sustentabilidade.

Na Europa, a Ford já está a utilizar energia elétrica 100% verde em todas as suas instalações no Reino Unido, na fábrica de Craiova na Roménia e em todas as suas instalações na Colónia (Alemanha), incluindo as fábricas de montagem de veículos e motores.

Em novembro do ano passado, a Ford Europa também se uniu ao apelo para que as empresas, governos e organizações trabalhem juntos para desenvolver uma estratégia para uma Europa sustentável em 2030. Iniciada por CSR Europe, a rede de negócios europeia para a Sustentabilidade e Responsabilidade Corporativa, a chamada à ação foi apoiada por 380 CEOs de 24 países europeus, incluído Stuart Rowley, presidente da Ford Europa.

A empresa anunciou anteriormente o seu plano na utilização de energia renovável de origem 100% local nas suas unidades de produção em todo o mundo para 2035. Isso significa que a energia procede apenas de fontes repostas naturalmente, como a energia hidroeléctrica, geotérmica, eólica ou solar.

A neutralidade de carbono pretende o alcance de zero emissões de carbono mediante o equilíbrio das emissões com a eliminação do carbono.

Para alcançar este objetivo, a Ford irá centrar-se inicialmente em três áreas que representam aproximadamente 95% das suas emissões de CO2: o uso de veículos, a base de fornecimento e as instalações da empresa.

A Ford assegurou que estabelece o objetivo de 2050 com plena consciência dos desafios que tem pela frente, incluindo a aceitação dos clientes, as regulações governamentais, as condições económicas e a disponibilidade de eletricidade e combustíveis renováveis, que sejam neutros em carbono.

Crescer o negócio, protegendo o planeta

Bob Holycross

“Podemos desenvolver e fabricar grandes veículos, assegurar e fazer crescer um negócio forte, protegendo o nosso planeta em simultâneo – estes são ideais que se complementam entre si”, afirma Bob Holycross, vice-presidente, chefe de sustentabilidade, meio ambiente e segurança.

“Ainda não temos todas as respostas, mas estamos decididos a trabalhar com todos os nossos sócios e partes interessadas globalmente e a nível local para lá chegar”.

Emissões de Alcance 1, 2 e 3

A Ford está também a trabalhar no desenvolvimento de objetivos aprovados e definidos pela iniciativa de Objetivos Baseados na Ciência para as suas emissões de Alcance 1, Alcance 2 e Alcance 3.

O Alcance 1 cobre as emissões diretas das fontes de propriedade da empresa ou controladas, enquanto as de Alcance 2 tratam as emissões indiretas geradas por eletricidade comprada, vapor, aquecimento e refrigeração consumidas pela Ford.

As emissões de Alcance 3 referem-se às emissões a uso dos veículos que a Ford vende e as emissões da sua base de fornecimento, entre outras.

Mindy Lubber, CEO e presidente da organização sem fins lucrativos Ceres, louvou o objetivo a longo prazo da Ford e desafiou outras empresas a seguir o seu exemplo. “Felicitamos a Ford pelo seu compromisso para ser neutra em carbono até 2050”, declarou. “A Ford reconhece a urgência em tomar medidas perante as mudanças climáticas e encorajamos todas as empresas a atuar e a comprometer-se com objetivos baseados na ciência no seio das suas organizações globais”.

Artigo anteriorEmpresa portuguesa cria solução que leva luz onde não há eletricidade
Próximo artigoO mais avançado condutor do mundo vai chegar à Volvo

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of