Impulsionado pela globalização e o e-commerce, o volume geral de produtos expedidos está a crescer e as embalagens estão a viajar por redes logísticas internacionais mais longas e complexas. A análise é da DHL num estudo feito junto dos seus clientes e parceiros que demonstra que, para nove em cada 10 empresas, as embalagens irão desempenhar um importante papel nos próximos três a cinco anos.

Porém, a expedição de encomendas expresso e os serviços de subscrição cada vez mais populares, poderão ter um lado problemático, na medida em que resultam em envios frequentes de itens únicos, contribuindo dessa forma para um aumento das emissões de carbono e desperdício de embalagens. “A diversidade e produtos de e-commerce tem conduzido a novos desafios nos envios e embalagens”, assume a DHL.

Em todas as indústrias, a procura por embalagens tem vindo a crescer. À medida que o e-commerce substitui o comércio tradicional, a embalagem entregue à porta é agora o ponto crítico de contacto entre os consumidores e as marcas.

No estudo “Rethinking Packaging”, que oferece uma visão abrangente do futuro das embalagens na indústria logística, os clientes questionados veem-se confrontados sobre como manter os custos de embalagens a um nível razoável, gerir o número de encomendas danificadas em trânsito, bem como otimizar a capacidade de transporte disponível.

A DHL destaca o facto da procura por encomendas mais sustentáveis estar a impulsionar novos esforços para minimizar o desperdício, promover materiais ecológicos e implementar sistemas de reciclagem.

Segundo esta empresa de logística, os principais retalhistas estão a responder a estas expetativas ao fornecer materiais recicláveis, capitalizando esta nova oportunidade para conquistar o cliente com embalagens acessíveis e esteticamente agradáveis.

O estudo da DHL revela que as embalagens estarão sob escrutínio ao longo dos próximos cinco anos, à medida que as empresas e os clientes exigirem materiais de embalamento sustentáveis e que produzam menos desperdício

“O relatório de tendências e o nosso inquérito aos clientes ilustram a importância e a experiência positiva que as embalagens simples, recicláveis e robustas oferecem ao cliente. No entanto, a rapidez com que as necessidades das empresas, dos consumidores e da envolvente externa mudam, aumenta os custos e reduz a eficiência. Acreditamos que a adoção de novas ferramentas de otimização das embalagens, materiais e tecnologias de manuseamento irão ampliar significativamente a eficiência e a produtividade. Por sua vez, este cenário impulsionará mudanças na operação das cadeias de abastecimento e nos processos logísticos”, afirma Matthias Heutger, responsável global de desenvolvimento comercial e de inovação da DHL.

Fonte: análise DHL Rethinking Packaging

Implicações para a logística

Na perspetiva da DHL, o setor da logística irá desempenhar um papel fundamental na redução dos custos, contratempos e impacto ambiental das embalagens, devendo adotar novas tecnologias, materiais e processos em toda a cadeira de valor. Algumas tendências que se vislumbram:

• Otimização das embalagens
Os envios que não estão completamente cheios são a principal causa de danos nos produto e prejuízos para as medidas de custo e sustentabilidade. Neste sentido, as empresas estão a introduzir softwares que calculam com precisão a melhor proporção possível de itens, caixas e paletes e depois comunica os resultados diretamente ao recetor. O OptiCarton por exemplo, é uma ferramenta de otimização de densidade das embalagens da DHL que maximiza o espaço da caixa e da palete ao selecionar e organizar com mais eficiência embalagens com base no tamanho e no peso.

• Automação de embalagens
Processos de descarga automatizados, modernos sistemas de embalagem e etiquetagem e robots colaborativos para aliviar a carga excessiva das embalagens sazonais e as necessidades de contratação permitirá às empresas equilibrar o crescente mercado do e-commerce com uma força de trabalho envelhecida.

• Materiais de embalagem sustentáveis
Na pesquisa da DHL aos clientes, a maioria dos inquiridos indicou que a introdução de materiais de embalagem mais sustentáveis é a sua prioridade número 1 num futuro próximo. A pesquisa de alternativas ecológicas para envelopes de plástico retrátil e de uso único, bem como embalagens de alimentos sustentáveis, está a acelerar, enquanto o equilíbrio entre custo e conveniência do cliente está a provar ser um desafio para os retalhistas.

• Embalagens reutilizáveis e logística reversa
A adoção de materiais reutilizáveis e programas de reciclagem em ciclo fechado para eliminar o desperdício tem aumentado, no entanto, mantém-se alguns desafios. As indústrias que consideram construir um sistema de embalagem reutilizável economicamente viável precisam de pensar no tamanho dos materiais de embalagem, o design dos sistemas para a limpeza, na inspeção e manutenção de contentores e no custo, velocidade e facilidade do uso de processos de logística reversa.

• Embalagens inteligentes
As tecnologias de embalagem inteligente, tais como etiquetas ou rótulos inteligentes e as medidas de proteção dos produtos na última milha (“last mile”), reforçam a ligação entre o cliente, a cadeia de abastecimento e a embalagem através de atualizações em tempo real na sua condição e localização.

“O relatório de tendências demonstra que o propósito das embalagens evoluiu. Alcançar o próximo passo na performance das embalagens exigirá uma colaboração próxima entre os especialistas das cadeias de abastecimento, de embalamento e os clientes”, sublinha a empresa de logística.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of