A DS Techeetah, bicampeã do Mundo de Fórmula E, contratou o piloto português António Félix da Costa para integrar a equipa a partir de 1 de outubro de 2019, no Campeonato do Mundo disputado em monolugares elétricos.

Félix da Costa compete na Fórmula E desde a primeira temporada, tendo participado, até ao momento, em 54 corridas, onde alcançou diversas pole-positions e lugares no pódio, incluindo duas vitórias absolutas (Buenos Aires e Riyadh). Na passada temporada 2018/2019, António Félix da Costa terminou o Campeonato de Pilotos no 6º lugar.

O piloto português de 28 anos trará consigo o habitual nº 13 para a temporada 6 do Campeonato FIA de Fórmula E, que arrancará a 22 de novembro próximo, em Riyadh.

Esta contratação faz com que a DS Techeetah passe a ser a mais portuguesa das escuderias que competem na Fórmula E, pois, além do piloto português, a equipa tem o apoio da Efacec.

Aquisição importante

Mark Preston, diretor da equipa DS Techeetah saúda a vinda de Félix da Costa: “É fantástico ter o António na equipa. Ele permaneceu um amigo próximo de todos nós durante o tempo em que esteve afastado da Techeetah, pelo que estamos todos ansiosos por recebê-lo em casa e vê-lo com as cores dourado e preto da DS Techteetah. Ele será uma aquisição importante e rápida para a equipa, pelo que estamos muito entusiasmados por ver o que o Jean-Éric e o António vão conseguir alcançar em pista na próxima temporada”.

DS Techeetah é a mais portuguesa equipa de Fórmula E: corre com as cores da Efacec e passa a alinhas com Félix da Costa.

Por seu lado, Xavier Mestelan Pinon, diretor da DS Performance, destaca o seu orgulho por receber o piloto português na equipa: “A sua experiência nesta modalidade e a sua velocidade de ponta serão cruciais na nossa busca por vitórias e pelos títulos. Enquanto esperamos pela primeira corrida em Riyadh, ele irá participar, juntamente com Jean-Éric, nas várias sessões de testes programadas e ajudar-nos a melhorar o nosso DS E-Tense FE20”.

Jean-Éric Vergne, piloto DS que na última época se sagrou campeão da Fórmula E, entende que a vinda de Félix da Costa, que abandona uma ligação de seis anos com a BMW, “será uma grande contratação”: “Gostaria de dar uma receção muito calorosa ao António. Somos amigos há muito tempo e fizemos parte, no passado, de um mesmo programa de competição, pelo que é fantástico poder trabalhar com ele outra vez”.

António Félix da Costa: “Oportunidade a que não poderia dizer não”

“É muito raro ter a oportunidade de integrar uma equipa que venceu, por duas vezes, o Campeonato numa categoria de desporto automóvel altamente competitiva como é a Fórmula E. Foi uma decisão muito difícil deixar o meu lugar anterior, mas esta é uma oportunidade a que eu simplesmente não poderia dizer não, pelo que estou muito contente por juntar-me ao Jean-Éric e aos restantes elementos da DS Techteetah”, afirma Félix da Costa.

“Adeus BMW. Vocês transformaram-me num piloto profissional e permitiram-me competir com carros de última geração e em campeonatos incríveis. Levarei-vos no coração para sempre. Danke BMW” –  a mensagem de agradecimento dirigido à equipa BMW por parte do piloto português

 

Artigo anteriorTrotinete autónoma de três rodas chega em 2020
Próximo artigoPróxima Comissão Europeia coloca ambiente no centro das preocupações

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of