O Banco Europeu de Investimento (BEI) assinou um contrato de empréstimo com a Sonae MC, no valor de 55 milhões de euros, para financiar os investimentos da empresa com vista a reduzir o impacto ambiental da sua atividade de retalho alimentar.

O Banco Europeu de Investimento (BEI) é a instituição de financiamento a longo prazo da União Europeia, cujo capital é detido pelos Estados-Membros. Concede financiamentos para investimentos viáveis que contribuam para a concretização dos objetivos políticos da UE.

Através deste acordo, a Sonae MC – proprietária das lojas Continente, Continente Modelo e Continente Bom Dia – instalará novas tecnologias, que irão melhorar a sua sustentabilidade ambiental.

O empréstimo do BEI contribuirá ainda para a renovação dos sistemas técnicos das lojas, com equipamentos mais eficientes em termos energéticos, bem como novas tecnologias de produção de eletricidade e gestão de resíduos.

Menos 10% de eletricidade

O projeto implicará a contratação de mais de 1200 pessoas durante a fase de implementação.

Emma Navarro, vice-presidente do Banco Europeu de Investimento (BEI), refere que “este projeto é um excelente exemplo das nossas prioridades em Portugal: investir na inovação para apoiar a ação climática e fomentar a coesão, o emprego e o crescimento económico. O acordo assinado hoje terá um impacto ambiental positivo e dará um contributo importante para o combate às alterações climáticas, ao reduzir o consumo energético e permitir a utilização de fontes de energia renováveis”.

A modernização das lojas de retalho alimentar da Sonae MC permitirá reduzir o consumo de eletricidade em 10%, mediante a instalação de equipamentos e tecnologias de monitorização e gestão da energia mais eficientes.

Os sistemas de refrigeração serão renovados, contribuindo para a utilização eficiente da energia e reduzindo o impacto ambiental dos gases com efeito de estufa.

Fonte de energia renováveis

O consumo de água também irá diminuir, graças à instalação de novos sistemas de gestão da água. Além disso, as lojas produzirão o equivalente a cerca de 8% das suas necessidades de eletricidade, mediante o recurso a fontes de energia renováveis.

Os investimentos relacionados com a água permitirão reciclar e valorizar até 24% do total de resíduos alimentares gerados.

680 pontos de carregamento de VE

O projeto contribuirá para o desenvolvimento do mercado de veículos elétricos (VE), através da instalação de cerca de 680 pontos de carregamento de VE nos parques de estacionamento das lojas, melhorando a experiência do cliente entre as pessoas mais sensibilizadas para as questões ambientais.

O montante de investimento elegível deste projeto ascende a 110 milhões de euros, a ser realizado até junho de 2022.

Artigo anteriorStands venderam média de 11 elétricos por dia
Próximo artigoCusto de produção de baterias caiu mais de dois terços nos últimos cinco anos

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of